Compartilhe esta notícia

A escritura foi lavrada no Cartório Pimpão e a entidade agora busca recursos para a obra

Não é de hoje que a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE sonha em construir uma nova sede. Parte deste sonho foi concretizada ontem, dia 14, quando a entidade assinou, no Cartório Pimpão, a escritura de cinco lotes localizados no Jardim das Araucárias, que foram doados pela família Torres.

A luta da entidade por uma nova sede começou há dois anos, na gestão da ex-presidente Izabel da Luz Rodrigues, que mediou as negociações junto à Prefeitura Municipal para conseguir uma doação casada da família, através da mediação de Acir Torres. “A doação dos terrenos para fins filantrópicos cumpriu uma vontade dos meus familiares, o Ubirajara e a Maria Aparecida Saliba Torres, já falecidos”, conta Acir.

Um dos doadores, Osman Torres, acrescentou que estava muito feliz em poder contribuir com os trabalhos da associação. “Espero que os empresários se sensibilizem e ajudem a entidade a construir a sua sede”, reforçou.

Com a saída de Izabel da presidência da APAE, a nova presidente, Eva Machado, deu continuidade às negociações e organizou toda documentação necessária, pagando impostos atrasados e conseguindo a isenção de taxas obrigatórias. “Felizmente deu tudo certo e hoje estamos aqui, assinando esta escritura, que era o passo que faltava para que pudéssemos angariar verbas em Brasília e junto aos empresários locais, para construir a sede da APAE”, comemora Eva.

A presidente da APAE comentou ainda que uma das cláusulas da doação é a de que a obra seja iniciada dentro de, no máximo, dois anos. Para isso, a entidade vai ter que correr contra o tempo para conquistar colaboradores e pessoas interessadas em apadrinhar a construção.

Projeto arrojado
Além da nova sede, a APAE pretende construir também uma Casa Lar, que vai abrigar os alunos adultos que já estão prestes a completar 50 anos. “Quando eles não tiverem mais suas famílias, vão morar neste novo lar, com outros colegas especiais, e serão supervisionados por uma mãe social, a exemplo do trabalho que vem sendo feito pela APAE de Santa Felicidade, em Curitiba”, conta a diretora da Escola de Educação Especial APAE, Josélia Lebrecht.

A APAE, em nome de todos os seus representantes, agradece aos doadores dos terrenos, Osman Torres, Maria Alice Souza Torres, José Torres (in memorian), Rosa Kozien Torres, Hermínio Brunatto, Neyd Torres Brunatto, José Luiz Franceschi (in memorian), Idília Brunatto Fransceschi, Ubirajara Sávio Torres (in memorian), Maria Aparecida Saliba Torres (in memorian), e aos colaboradores Acir Torres e Izabel da Luz, que se empenharam para que esta doação se efetivasse.

Compartilhe esta notícia