Na noite do dia 2, quase todos os ciganos que ocupavam um terreno nas proximidades da Câmara de Vereadores já tinham deixado a área. Embora a desocupação do terreno tenha sido pacífica, ela só aconteceu porque a Prefeitura de Araucária entrou com uma ação de reintegração de posse no Fórum de Araucária e, no último dia 27 de março, o juiz Evandro Protugal deferiu a liminar, obrigando os ciganos a deixarem à área.

O pedido de reintegração de posse por parte da Prefeitura só aconteceu porque as famílias que residem nas redondezas do acampamento cigano começaram a reclamar do modo como os acampados estavam vivendo. Uma das principais reclamações era de que eles tomavam banho pelados em plena Praça da Bíblia.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe