O presidente do Conselho Tutelar, Joselito Bueno, fez um protesto no mínimo inusitado durante a última reunião do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), realizada na quarta-feira, dia 25, na sede da APMI. Durante todo o encontro, Joselito permaneceu com as mãos amarradas e a boca amordaçada. Mais tarde, o conselheiro explicou o protesto: “O Conselho Tutelar está de mãos atadas. Não temos estrutura para trabalhar e ninguém faz nada.

Muitos secretários não estão atendendo as solicitações de encaminhamentos feitos pelos conselheiros. Lembro que na posse dos conselheiros o prefeito falou que todas as secretarias estariam de portas abertas para o Conselho e isto não está acontecendo”, desabafou Joselito, acrescentando que as solicitações que não foram atendidas por determinadas secretarias serão agora encaminhadas ao Ministério Público.

Diante dos problemas, o Conselho solicitou uma reunião extra com o CMDCA para a próxima terça-feira, dia 31, às 13h30. Na ocasião deve ser formada uma comissão especial para discutir todas as reivindicações da entidade.

A presidente do CMDCA, Elisiane Berno, disse ter ficado surpresa com o protesto, e disse que a entidade a que preside sempre esteve aberto às discussões.

Em seguida
Ainda segundo Joselito, assim que soube do protesto, o prefeito Olizandro José Ferreira (PMDB), entrou em contato com o Conselho e, acompanhado do procurador geral do Município, Gláucio Baduy Galize, esteve na sede da entidade na manhã de ontem, dia 26, onde teria ouvido todas as reivindicações dos conselheiros e se comprometido a dar uma resposta aos pedidos com a maior brevidade possível.

VEJA TAMBÉM

Caminho certo

É fato que a língua do povo sempre foi afiada e impiedosa. Os juízes da vida dos outros de plantão se adiantam em ser investigadores,

Compartilhe