Empresa doa para o FIA e reforça a importância deste ato | O Popular do Paraná

A Fundação CSN desenvolve ações de responsabilidade social nas cidades onde mantém suas unidades de negócio, com patrocínio da empresa. Há 10 anos mantém em Araucária, o Projeto Garoto Cidadão, que proporciona transformação pela educação e cultura para crianças e adolescentes. Por acreditar na potência das parcerias é que a empresa desenvolve esse trabalho junto com o poder público e com a Rede. E para ampliar sua atuação social, utiliza todos os mecanismos de incentivo fiscal disponíveis, e recentemente fez o aporte de R$ 200 mil para o Fundo da Infância e Adolescência – FIA, com a intenção de ajudar a proporcionar novas possibilidades para os jovens do município.

De acordo com o promotor da Infância e Juventude de Araucária, David Kerber de Aguiar, os recursos do FIA Araucária são destinados para financiar programas, projetos e ações voltados à promoção e a defesa dos direitos da criança e do adolescente e suas famílias. Assim sendo, a participação das empresas fomentam substancialmente a complementação de políticas públicas em favor do atendimento da população infanto juvenil mais necessitada. “E quando uma empresa como a CSN, com atitude nacional de responsabilidade social, participa do Fundo da Infância e Juventude de Araucária, reforça-se também que a Rede de Proteção local está no caminho certo, de proteção e atendimento de nossas crianças e adolescentes, o que deve ser motivo de orgulho a todos os envolvidos”, destaca o promotor.

Como participar do FIA

Os depósitos na conta do Fundo deverão ser efetuados dentro do exercício fiscal, ou seja, até 31 de dezembro do ano corrente. Para fazer o depósito, são necessários os dados da conta bancária e o CNPJ a que a conta está vinculada. O CNPJ também será importante na hora de preencher a Declaração de Imposto de Renda. Antes de efetuar o depósito, é importante fazer um contato com o Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente, responsável pelo Fundo, para confirmar os dados. No Conselho a empresa também poderá se informar sobre como o recurso será investido.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1195 – 16/01/2020

Compartilhe esta notícia: