Empresas locais podem adotar nascentes

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Empresas locais podem adotar nascentes
O Projeto Renascentes, de autoria do Judiciário de Araucária, foi lançado recentemente na sede da Aeciar

Quase a totalidade das  nascentes catalogadas na área urbana de Araucária agoniza à espera de socorro. Vítimas da ocupação desordenada, do descaso com o meio ambiente e da falta de consciência ecológica, mais de 300 olhos d’água, a maioria localizada em área urbana, sofrem com assoreamento, acúmulo de lixo e desmatamento.

E foi com esta preocupação que o juiz da comarca de Araucária, Evandro Portugal, idealizou o projeto Renascentes, que foi lançado semana passada e apresentado aos empresários do Município.

“Foi durante uma reunião com o Ministério Público (MP), Associação de Defesa do Meio Ambiente de Araucária (AMAR) e Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), quando discutimos este problema, que o projeto começou a nascer”, comentou o juiz Portugal.

Segundo o Magistrado, o Renascentes é um projeto apartidário, e prova disso foi ele ter sido delineado na gestão anterior e lançado agora, com outra administração. “É um projeto de interesse social, que envolve ideias simples como plantar árvores nativas nas áreas de nascentes. E considerando que alguns mananciais estão em área privada e outros em área pública, surgiu a proposta de engajar as empresas neste trabalho”, explicou.

União
Antes mesmo de ser colocado em prática, o projeto já recebe o apoio do MP, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), da AMAR, da Sanepar, da AECIAR e do poder público municipal. O investimento inicial é baixo, algo em torno de três a seis mil reais, que serão empregados na elaboração do projeto que as “empresas madrinhas” terão que apresentar à SMMA.

“Para poder adotar uma nascente em estado de degradação, basta a empresa entrar em contato com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e elaborar um projeto técnico e também promover ações de educação ambiental junto à população do entorno da nascente protegida, de maneira que toda a sociedade se envolva no projeto”, comenta Portugal.

Outra sugestão apresentada pelo juiz é que os empresários promovam o envolvimento das escolas e outras entidades, além da utilização da própria mão-de-obra da empresa no plantio das árvores.

Vantagens para as empresas

Para o Juiz Evandro Portugal, as vantagens para a empresa que aderir ao projeto vão além das isenções fiscais ou do recebimento de uma certificação ambiental, já que os benefícios serão sentidos também pelas próximas gerações, que terão acesso a um meio ambiente saudável e água de qualidade. “É inadmissível que alguém ignore a importância da água e de sua preservação no nosso planeta. A empresa que aderir a esse projeto, além de poder receber um selo verde, vai exercer a demonstração de uma empresa cidadã, que se preocupa com responsabilidade sócio-ambiental e contribui com o crescimento sustentável, Porque esse é um projeto para as próximas gerações e que nós poderemos ver implantado e concretizado. Gostaria de fazer mais projetos nestes moldes e também receber todo este apoio que estou tendo”, pontuou o Juiz.

 Informações
Em breve o projeto Renascentes terá um site informativo onde as pessoas poderão conhecer mais sobre esta iniciativa e como fazer para participar. No momento, as empresas interessadas deverão entrar em contato com o engenheiro civil Emerson de Melo pelos telefones: 3273-3273 e 9115-0472 ou pelo e-mail ventosul@ voe.com.br