Representantes das paróquias do município farão apresentações na sexta-feira santa

O sofrimento que Jesus passou na cruz para salvar a humanidade será lembrado por duas encenações que acontecem no município na Sexta-feira Santa, dia 6 de abril. As apresentações serão feitas por grupos de jovens e representantes das pastorais das paróquias da cidade, uma na Praça da Matriz e outra no CSU, às 19 horas.

A encenação da Praça será feita pelo grupo de jovens CSU e pela Pastoral da Juventude, que há 14 anos realiza este trabalho e vem reunindo públicos cada vez mais expressivos. O coordenador da Pastoral, Everson Guedes Kutchaka, comentou que no ano passado cerca de oito mil pessoas assistiram a apresentação. “A expectativa para este ano é superar esta marca”, disse.

Este ano, comenta Everson, o público terá algumas surpresas como a instalação de telões para que todos possam assistir ao teatro, um momento especial sobre a Campanha da Fraternidade 2007 e um novo cenário. Esta apresentação será feita por cerca de 40 atores, acompanhados por um grupo de apoio.

“O mais importante neste trabalho não é divulgá-lo como um evento, mas como uma demonstração de fé e uma oportunidade para as pessoas refletirem sobre o sofrimento de Jesus. Também precisamos enaltecer o trabalho e o empenho dos jovens, que dão tudo de si para que a apresentação saia perfeita”, ponderou o coordenador do Grupo CEU, Pedro Henrique de Andrade.

Mais espetáculo
Da apresentação que será feita no CSU, participarão cerca de 60 pessoas, que representam as pastorais da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. O grupo é formado por crianças e adultos, que há mais de um mês estão se preparando para a apresentação.

Este é o segundo ano em que a encenação será feita no CSU, antes acontecia na Praça da Bíblia. O grupo também faz uma encenação no domingo de Páscoa, dia 8, desta vez sobre a ressurreição de Jesus. A apresentação inicia às 6 horas da manhã. Logo em seguida as pessoas seguem em procissão até a Igreja da Paróquia, onde será celebrada a Santa Missa. “Faremos uma pequena parada na Praça da Bíblia, onde acontece uma das cenas”, explica Odete da Silva Cruz, da equipe da coordenação.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe