Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Já está em liberdade o síndico Emerson da Silva Borges, 47 anos, preso em flagrante por investigadores da Delegacia de Polícia Civil de Araucária na tarde de quarta-feira, 24 de novembro. Ele, que atua como síndico profissional, foi detido dentro de uma panificadora no bairro Fazenda Velha, ao tentar, segundo a vítima, extorquir o representante de uma administradora de condomínios.

Emerson teve sua prisão em flagrante homologada pelo Juízo da Vara Criminal de Araucária. A magistrada que analisou o caso, porém, atendeu ao sugerido pelo Ministério Público e concedeu ao síndico a liberdade provisória desde que ele se submetesse a algumas medidas cautelares. Entre elas o pagamento de fiança de R$ 1.100,00, a proibição de frequentar bares, prostíbulos e boates. Ele também não pode se ausentar da cidade sem autorização judicial. Como ele recolheu a fiança na sexta-feira (26), imediatamente após, foi colocado em liberdade.

O caso

Sócio da Expert Síndicos Profissionais e Associados, Emerson teria procurado o representante de uma administradora de condomínios responsável pela gestão de um residencial em Campo Largo e exigido que fosse lhe repassado, além dos honorários que ele já recebia para ser síndico no local, R$ 1,00 por cada unidade existente nesse condomínio, que tem mais de 1.200 apartamentos.

“Fui vítima de uma armação”

Já em liberdade, Emerson procurou nossa reportagem e disse ter sido vítima de uma armação e que os R$ 800,00 que o representante da empresa lhe entregou quando do flagrante eram referentes a honorários pelo exercício do trabalho de síndico que exerce no condomínio.

Assumimos um Empreendimento da Construtora LYX Engenharia em Campo Largo que responde a centenas de ações judiciais, ocorre que curiosamente a Administradora contratada para administrar o condomínio, por força de convenção, é do advogado da construtora. Em evidente conflito de interesses. Os síndicos, desde o início verificaram inúmeras irregularidades na obra, sempre notificando extrajudicialmente a Construtora e administradora. Prova disso é que o Empreendimento em questão, tem centenas de proprietários que não podem morar no Condomínio e já pagam à Caixa Econômica e taxa de Condomínio, o que revela flagrante delito ao Direito do Consumidor, fato este sempre questionado pelos síndicos.  Tais circunstancias, mais o fato de que a administradora em questão de propriedade da suposta vítima cobra honorários três vezes o valor de mercado. Quando o síndico começou a questionar todos essa fatos, e resolveu levar aos moradores em assembleia, o advogado da construtora perguntou ao síndico onde ele estaria trabalhando naquele dia, para ‘conversar” sobre as pendências existentes e evitar levar a questão da administradora para os moradores. O advogado da Construtora LYX insistiu o dia inteiro para falar com o síndico, dizendo que estava tranquilo esperando ele em uma padaria, e que estaria almoçando. Parece alguém que estava sofrendo grave ameaça como sugeriu o auto de prisão em flagrante: “estou tranquilo”, “tomando um café”. Quando chegamos ao local, o advogado pediu ao síndico que não retirasse a Administradora do Condomínio e após receber a informação de que o tema seria levado para assembleia finalizou a conversa afirmando que aproveitou a oportunidade para sacar os cerca de R$ 800,00 que ficou faltando dos honorários de sindicatura, quando então houve a prisão sob a suposta afirmação de extorsão, ficando evidente flagrante forjado. Vale aqui ressaltar que o referido advogado na data de 27 de novembro de 2021 já havia ameaçado levar outro síndico de outro Condomínio da mesma Construtora até a delegacia para o ameaçar, nota-se que é uma conduta frequente do mesmo que alega ter muito poder em Araucária” diz trecho nota.

Emerson diz que cobranças por conta de problema no condomínio (imagem acima) teriam motivado o que ele chama de armação

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM