Moradores do Magnópolis reclamam de abandono

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Moradores do Magnópolis reclamam de abandono

Moradores do Magnópolis sofrem com o esgoto a céu aberto que representa o foco para várias doenças

As 56 famílias do Jardim Magnópolis/Serra Dourada, que vivem numa área considerada de risco pela Copel porque suas casas estão debaixo da rede de alta tensão, enfrentam sérios transtornos com a falta de estrutura no local. 

Enquanto aguardam o posicionamento da companhia de energia elétrica e da Prefeitura de Araucária para serem realocados, os moradores sofrem com problemas como esgoto a céu aberto, bocas de lobo entupidas e ruas esburacadas. 

“Isso aqui tá um abandono total, nossas crianças brincam nessa sujeira e não é raro ficarem doentes. Quando teremos uma solução?”, reclama a moradora Neide da Silva Quadros.
A moradora Andréia Couto também está desesperada com a situação que se encontra o Jardim Magnópolis. Disse que o mau cheiro do esgoto é forte e todos da família reclamam de dores de cabeça. “Temos medo que alguém pegue uma leptospirose ou dengue”, comentou.

Tem que esperar

Segundo o presidente da associação de moradores do Jardim Serra Dourada, Valdir da Silva, a Prefeitura alega que não vai fazer nenhuma benfeitoria no loteamento porque as famílias terão que ser realocadas.
“Os moradores receberam uma ordem de despejo da Copel e deveriam deixar o local até o dia 10 de janeiro, mas o Ministério Público estendeu este prazo. Enquanto isso, a gente fica aqui abandonado e correndo riscos de contrair doenças”, disse Valdir.

De acordo com informações da Cohab de Araucária, a Prefeitura está aguardando a convocação da Copel para uma reunião onde deverá ser discutido o impasse do jardim Magnópolis, porque acredita não ser a única responsável sobre a realocação destas famílias. 

Já a Copel confirmou que nos próximos dias deverá convocar os representantes da Prefeitura para uma reunião para buscar uma solução para a questão, mas não adiantou nenhuma possível medida que deverá ser adotada pela empresa. 

Foto: Welington Oliveira