MS já liberou dinheiro para Central de Regulação

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, assinou no final do ano passado a portaria liberando recursos para a construção da Central de Regulação Médica de Urgência Metropolitana do Paraná, que será erguida ao lado do quartel do Corpo de Bombeiros, que fica no jardim Tayrá. São R$ 324.076,21. Deste montante, R$ 175 mil serão destinados para que seja erguida a estrutura física; outros R$ 32.510 mil para compra de materiais e R$ 116.566,21 para aquisição de equipamentos de informática e rede.

De acordo com o secretário de Saúde, Haroldo Ferreira (PDT), o Governo do Estado também aportará recursos da ordem R$ 162 mil para a obra. “O Município já cedeu o terreno e estamos agilizando a elaboração dos projetos. A Central terá 1.016 metros quadrados de área construída e nossa intenção é estar com a estrutura pronta até o final deste ano”, avisou.

Depois de pronta, a Central de Regulação coordenará o serviço das ambulâncias do SAMU em 28 municípios da RMC. A exceção é Curitiba. Serão cerca de 250 profissionais de Saúde e uma estrutura de alta tecnologia, como ambulâncias equipadas com UTI Móvel. Só em Araucária o serviço deve contar com seis novas ambulâncias, os demais municípios terão estrutura proporcional à população atendida. As ambulâncias prestarão serviços 24h e trabalharão articuladas com toda a estrutura de hospitais e clínicas SUS da região. A manutenção desta rede será custeada pelas três esferas de poder. “O Ministério da Saúde (MS) custeia 50%. A Secretaria de Estado da Saúde 25% e os outros 25% são pagos com recursos de todos os municípios que fazem parte do SAMU Metropolitano”, explicou o secretário.