Atletas araucarienses subiram ao podium em todas as categorias da prova

A primeira etapa do Campeonato Paranaense de Arrancada na Terra, que aconteceu neste fim de semana, dias 3 e 4 de março, no Autódromo de Araucária, foi, como nos últimos eventos, realizado com sucesso. Com promoção e organização da Terra Evenntos e apoio da Prefeitura de Araucária, a competição teve 150 inscrições, nas doze categorias disputadas e cerca de oito mil pessoas compareceram ao autódromo para assistir os dois dias de prova.

No sábado, dia 3, foram realizadas as vistorias técnicas, os treinos livres pela manhã e uma bateria classificatória na parte da tarde. No domingo, dia 4, treinos livres e uma bateria na parte da manhã, e, à tarde, foram realizadas duas baterias classificatórias, para o delírio do público que vibrava a cada largada, acirrando ainda mais os “pegas” entre os participantes da primeira etapa da Arrancada na Terra. Somente a categoria Desafio não foi válida pelo Campeonato Paranaense.

Os três primeiros por categoria foram:

Desafio:
1.º) Priscila Dolberth
2.º) Rubens Ribeiro Jr
3.º) Luciano Luís Rocha

Força Livre T.T.:
1.º) Renelson de Paula Jr
2.º) Josias Lopes Pereira
3.º) Fabrício Sachettelin

Força Livre T. D.:
1.º) Valmir Zepson
2.º) João Paulo
3.º) Julian Rossani Peter

Struturada:
1.º) Cláudio Vanderlinde
2.º) Antonio Carlos Capri
3.º) Fabrício Sachettelin

Street Turbo T. T. “B”:
1.º) João Paulo Lira
2.º) Valmir Zepson
3.º) Sandro Srenter Anabe

Street Turbo T. D. “A”:
1.º) Jacir Godinho
2.º) Richard Buschmann
3.º) Alan Renato Biachini
Street Turbo T. T.:
1.º) Lúcio Zapella
2.º) Wagner Fernando
3.º) Ademar Rodrigues

Street Turbo T. D.:
1.º) Paulo Fernando Gross
2.º) Jean Eduardo
3.º) Anderson Marinoski

Super Street T. T.:
1.º) Sidnei Stelsen
2.º) José Bonato
3.º) Ricardo Cristian Ohpis

Street T. T.:
1.º) José Bonato
2.º) Ricardo Cristian Ohpis
3.º) Jair Marcelo Piska

Standart 4 cc:
1.º) Rodrigo Missioneiro
2.º) Carlos Eduardo Shul
3.º) André Ricardo Domingos

Standart 6 e 8 cc:
1.º) Luiz Carlos Drozden

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe