Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

infografico copy
Jogos disputados, muita vontade de vencer e a presença massiva de familiares e amigos tornaram a semifinal da 1ª Copa Tatuzi­nho ainda mais emocionante. As partidas aconteceram no último domingo, 8 de fevereiro, e fizeram com os times Rolesul, União Condor, Internacional e Chantilly marcassem a história dos campeonatos de bairro de Araucária.

De acordo com Fagundes, o primeiro confronto a tirar o fôlego da torcida foi Rolesul x União Condor. “De um lado, tínhamos um time forte com jogadores conhecidos na cidade e donos do título de ‘favoritos’. Já do outro tínhamos o Condor, uma equipe formada por garotos baixinhos, mas valentes e empenhados”, comenta.

Com essa descrição, era possível imaginar o resultado da partida, no entanto, o futebol tem a incrível capacidade de surpreender, e foi o que aconteceu. “Diferente do que era esperado, o Condor abriu o placar do jogo logo no primeiro tempo, e a molecada fez a festa!”, recorda.

O placar continuou intacto até o segundo tempo, quando o experiente Rolesul conseguiu balançar a rede e garantir o empate. “Só que o Condor ain­da marcou mais um e deixou o adversário em uma situação extremamente difícil”, conta o organizador.

Com o resultado parcial de 2×1 e o relógio correndo sem dar trégua a ninguém, o Rolesul precisaria garantir mais um gol para chegar às penalidades e lutar pela vaga na final. “Foi então que tiveram uma oportunidade de pênalti, e escolheram o destaque Caju para marcar”, recorda. O proble­ma é que o goleiro do Condor também estava entre os destaques do torneio e mostrou todo seu potencial ao defender a bomba lançada pelo Caju com qualidade. “Com isso, os times continuaram buscando gols, mas não teve jeito. Os moleques baixinhos venceram mesmo o Rolesul e garantiram a vaga no dia 22 de fevereiro. A torcida foi ao delírio!”.

Heróis em campo

Os meninos do União Condor deram trabalho para o experiente Rolesul
Os meninos do União Condor deram trabalho para o experiente Rolesul

Os jogos agitaram o campo do Seleto no dia 8 de feveriro
Os jogos agitaram o campo do Seleto no dia 8 de feveriro

Após essa partida, os torcedores continuaram com os olhos fixos no campo aguardando a segunda partida decisiva da tarde. Dessa vez, quem daria seu show seria o conhecido Chantilly e o time Internacional, que havia se sobressaído apenas no final da primeira fase. Só que, assim como no primeiro jogo, a partida não aconteceu como o previsto. “Ao invés de o Chantilly chegar abrindo o placar, foi o Internacional quem marcou dois gols seguidos logo no primeiro tempo e deixou o adversário atordoado”, comenta.

Com os ânimos à flor da pele, os jogadores do Chantilly começaram a discutir com o juiz, ao mesmo tempo em que buscavam gols. “Com muita garra, eles conseguiram chegar ao empate, mas para isso tiveram três jogadores expulsos, e ficaram com apenas oito atletas em campo”, recorda Fagundes.

Para complicar ainda mais a situação da equipe, seu adversário marcou 3×2 e já começou a cantar vitória. “Foi nessa hora que a molecada decidiu ir pra cima com toda força que ainda restava e, heroicamente, os oito jogadores foram suficientes para alcançar o empate, levar a partida às penalidades e ainda converter os cinco gols, garantindo a vitória”.

Assim, Chantilly e União Condor terão a oportunidade de disputar a finalíssima no dia 22 de fevereiro, enquanto Rolesul e Internacional entrarão em campo na luta pelo 3º lugar. “Os times mostraram que têm qualidade, então todos os fãs do futebol araucariense estão convidados para acompanhar as partidas finais e aproveitar esse grande show que deve acontecer no Estádio Municipal Emílio Gunha ou no Pedro Nolasco Pizzato”, adianta Fagundes, que parabeniza os quatro times pelas campanhas e também os árbitros pelo desempenho.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM