2 licitações para colocar FAFEN novamente pra funcionar são publicadas pela Petrobras

Imagem de destaque - 2 licitações para colocar FAFEN novamente pra funcionar são publicadas pela Petrobras
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A plataforma Petronect, que concentra os processos de compra da Petrobras, trouxe na última sexta-feira os dois primeiros editais de licitação para contratação de peças e serviços necessários para colocar a planta araucariense da FAFEN novamente para funcionar.

Hibernada desde março de 2020, a unidade já deixou oficialmente este status e agora está no processo de recontratação da força de trabalho própria. Isso foi possível graças a um acordo coletivo de trabalho celebrado junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) entre a Petrobras, a Araucária Nitrogenados S.A. (Ansa), entidades sindicais e o Ministério Público do Trabalho (MPT) para reativar a fábrica de fertilizantes.

Graças a esse acordo parte dos funcionários próprios da FAFEN que haviam sido demitidos em 2020 estão sendo recontratados. Segundo informações apuradas pelo O Popular, são cerca de 200 profissionais. Parte deles já foi submetido aos exames admissionais e passarão agora por interação. Esta fase está marcada para acontecer nesta sexta-feira (5) e segunda-feira (8), no auditório Zilda Arns.

Uma das licitações cujo edital foi publicado no último dia 28 de junho prevê a contratação de serviços de manutenção mecânica em grandes máquinas, com fornecimento de peças e partes. As interessadas em executar o serviço terão até o dia 23 de julho para entrega de suas propostas.

Já o outro certame é para contratação de serviços de recuperação de coberturas, manutenção civil e locação de geradores e torres de iluminação para a FAFEN. O prazo máximo para que as interessadas no contrato façam suas propostas é 19 de julho.

Também conforme apurado por nossa reportagem, ao longo das próximas semanas devem ser lançados novos editais de licitação para deixar a FAFEN pronta para funcionar novamente.

A expectativa é que essa fase de manutenção que antecede o religamento das “turbinas” da FAFEN leve até um ano, sendo que a previsão é que ela volte a funcionar normalmente no segundo semestre de 2025. Até lá, no entanto, a planta araucariense de fertilizantes deve virar um canteiro de obras, com milhares de oportunidades temporárias de empregos sendo geradas.

Produtos

Quando estiver novamente funcionando, a FAFEN produzirá ureia fertilizante, ureia industrial, ARLA 32, enxofre, fertilizantes, amônia e CO2. Essas matérias primas são usadas nos mais variados produtos, indispensáveis para a cadeia produtiva de diversos outros, como resinas, colas, plástico e o gás para refrigerante.

Edição n.º 1422