Compartilhe esta notícia

A pedido do Ministério Público de Araucária, Justiça decreta prisão de Rui e mais dois - notícias da Política  - O Popular do Paraná
Desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira, 20 de dezembro, o Ministério Público de Araucária com o apoio do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumprem uma série de mandados de prisão e de busca e apreensão na cidade e também na região metropolitana. Entre os alvos da operação está o prefeito Rui Sérgio Alves de Souza (PTC).

Conforme apurou nossa reportagem, os mandados foram expedidos pelo desembargador José Carlos Dalacqua, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que atendeu ao pedido feito pelo MP local em ação conjunta com GAECO. Em Araucária, a força tarefa responsável pelas investigações é composta pelos promotores David Kerber de Aguiar, João Carlos Negrão, Josilmar Souza Oliveira e Thiago Artigaz Niclevicz.

Ainda conforme informação obtida pelo O Popular, contra o prefeito Rui Sérgio há um mandado de prisão preventiva. Além dele, outras duas ordens de prisão estariam sendo cumpridas nesta manhã. Uma delas é contra Joasiel Guilherme Soares e a outra contra Fabio Antonio da Rocha, que até o início do mês ocupava o posto de secretário de Finanças do Município. Contra Guilherme o mandado também é de prisão preventiva. Já contra Fábio a ordem é de prisão temporária.

Além das três prisões, nossa reportagem apurou que estariam sendo cumpridos vários mandados de busca e apreensão. Entre as casas alvos estariam a da secretária de Governo, Fernanda Karas, do procurador geral do Município, Carlos Alberto Grolli, do secretário de Meio Ambiente e que também responde interinamente pela pasta de Gestão de Pessoas, Marcio Silva Salgado, e do atual secretário de Finanças, Benedito Bezerra de Lima. As buscas ocorrem também na sede da Prefeitura.

Extorsão

Segundo apurou nossa reportagem, entre as suspeitas que pesam contra Rui e outros secretários está a de extorsão de fornecedores do Município, que – para receber – teriam que pagar certa porcentagem de suas faturas ao prefeito e algum de seus asseclas. O Popular apurou ainda que haveria até um vídeo em que Rui aparece recebendo certa quantia de empresário que tem contratos com a administração pública municipal.

Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio