Compartilhe esta notícia

Qui Diabo! Iésta dor desgraçada no zómbro non tém mésmo jéito de passar, iéu já de tudo tentando, féis massage com iodex, ponhô pano quente, féis compressa com mentruiz, fói na benzedéra fazér custura e nada de miorar, já uns quinze dia fazendo, non podendo levantar péso com braço esquérdo e caregando o deréito, poblema inda que braço deréito já anda reclamando do esfórço dupro. Resolvéu enton fazér visita pra massagista, iéle ponhô iéu discósta numa cama, puxô dum lado, puxô do ótro, esquicô, encoiéu, carcô uma luiz verméia e quente pra buro, enchéu de uns plástico que colando no córo, mandô ficar uns tréis dia com aquéles plástico colado e despóis tirar e si non miorar iéra pra voltar e fazér tudo de nóvo ou enton tentar acupuntura. Cómo dor invéis de miorar acabô piorando, inté pensando parar de pitar paiéro pensando proqué pra ascender faisquéro contra o vento tá quase impossive, iéu enton resolvéu recorér a iéste tratamento de acumpuntura. Já zovido falar desta cóisa, aquilo que os joãoponéis espéton agulha e cura tudo que tipo de doénça, mas dor de agulhada non deve ser piór que a dor no zómbro, enton fói pra vila encontrar um destes joãoponíes das agulhada. Percura dum lado, percura do ótro, acabô tomando informaçon na famácia donde tendo um destes profissional das agulha, rapaiz de branco falô que pertinho tendo um, só virando esquina e subindo escada do sobradon tinha um tal de “Taturana”, Iéu pensô, qui nome istranho pra joãoponéis, iéu pensava que joãoponéis só tendo nome como Missóka, Tanaka, Kurozawa, Tomiko e os das marca do motocicleta, mais de Taturana nunca zovido falar. Iéu fói no enderéço que móço indicô, iéra lugar méio isquisito, placa tinha desenhado uns dragon, umas cavéra, umas raiz de krén, umas palavra retrocida que nada entendéu. Batéu campainha e aparecéu o tal Taturana, méio susto levando, um rapagon magricéla, cabelon cumprido préso com um lenço de muiér, barbicha na cara casmiséta iscrivinhado “ACDC”, bermuda véia i chinelo de dedo, umas pulséra de metal e umas corénte pindurada nos pescoço, iéu pensô, iéstas pessoa que fazem a acumpuntura son tudo estranha mésmo e ném ser joãoponéis percizando. Taturana preguntô onde que iéu vai querer fazér, iéu já tirô camisa e indicô donde dor incomodando. Enton Taturana preguntô si vai querer tribal, renna ou definitiva, iéu pensô, tribal é pra índio, renna é de papai noel, enton que tire dor difinitiva. Taturana me déu um caderno chéio de figura e mandô iscoiéir o tipo de tratamento, iéu sem saber o que fazér apontô pra uma delas e Taturana pegô aquela agulha e começô tratamento, méia hora despóis ponhô um plástico e mandando tirar despóis de tréis dia. Sabe, dor miorando, dois dia despóis non sintia mais dor, braço voltando no normal. Quando fói tirar plástico viu qui cóisa istranha, onde dor estando tinha agora uma arco-iris, uma borboletinha cor-de-rosa o símbalo do São Paulo e as Letras LGBT. Desgracéra Mésmo !!!

Publicado na edição 1243 – 17/12/2020

Acupuntura - notícias da Isidorio Duppa  - O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio