Alunos escrevem redações a partir de reportagens publicadas no Jornal Popular

Imagem de destaque - Alunos escrevem redações a partir de reportagens publicadas no Jornal Popular
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Os alunos do Colégio Estadual Marilze da Luz Brand, no Jardim Fonte Nova, participaram de uma atividade diferente, como parte do conteúdo da disciplina de Português.

A professora Sandra Mara Polak de Campo, visando incentivar a escrita, propôs que os sétimos anos produzissem redações a partir de reportagens publicadas pelo Jornal O Popular, referentes aos alagamentos no Rio Grande do Sul.

Ao todo foram 150 redações, escritas no formato Carta do Leitor, e três foram selecionadas como as melhores elaboradas. Uma delas foi escrita pela aluna Pamela Teixeira Thomas, 12 anos, que disse em sua Carta, ter ficado bastante comovida com a atitude dos voluntários, pois é gaúcha e deixou muitos amigos lá no Rio Grande do Sul. Alguns deles, segundo relata a jovem, perderam familiares e casas, além de outros bens.

“Olhar as notícias é uma tristeza profunda, ver o lugar onde nasci ser tão destruído pelas águas, e para mim que estou longe agora, tem horas que nem dá para acreditar que é verdade. Consigo sentir a dor das pessoas que perderam tudo, perderam vidas, e fico com pena também dos animais que morreram afogados ou os que perderam seus donos. Eu super apoio as pessoas ajudarem minha cidade gaúcha, inclusive os araucarienses que se mostraram muito solidários. Vamos continuar ajudando, porque do mesmo jeito que eu faço para os outros, gostaria que fizessem por mim numa situação triste dessas”, diz um trecho da Carta.

O aluno João Arthur Felizardo Lourenço expressou toda sua admiração pela comovente reportagem intitulada “Onda de solidariedade para ajudar o Rio Grande do Sul toma conta de Araucária”, publicada em 9 de maio, que destacou os esforços extraordinários dos cidadãos araucarienses para ajudar as vítimas das enchentes devastadoras no RS.

Um trecho da sua Carta diz o seguinte: “Fiquei profundamente comovido com as histórias de doações generosas com o trabalho voluntário e apoio emocional. A reportagem não apenas informou os leitores sobre a situação, mas também emanou um sentimento de orgulho e compaixão em nossa comunidade. Além disso, mostrou o poder da solidariedade e o espírito humano inabalável diante da adversidade. Agradeço ao jornal por compartilhar essas histórias inspiradoras e por destacar a importância do apoio mútuo em tempos difíceis”.

Da mesma forma a aluna Eloá Nicolly Martins dos Santos, que escolheu como tema a reportagem “Voluntários de Araucária que estão no RS relatam o drama das famílias”, publicada em 16 de maio, parabenizou o trabalho dos voluntários e a compreensão de que as famílias do RS precisam de toda ajuda e de todo apoio emocional nesse momento triste. Acompanha um trecho da carta escrita pela estudante.

“Estou profundamente admirada com todo o trabalho dispensado aos gaúchos, nem todos têm oportunidade de ajudar pessoalmente, mas podemos fazer a nossa parte daqui mesmo, ajudando com doações como muitos já fizeram na nossa cidade.  Gostaria de pedir nesse momento a quem possa ainda ajudar com algumas coisas que o povo gaúcho ainda está precisando…A situação é muito triste, que possamos nos conscientizar e ajudar de alguma forma.”