A Semana Santa para nós católicos assume uma importância ímpar, inigualável, pois, nos faz entender o grande amor de Deus pela humanidade. Antes de tudo, ele enviou seu filho ao mundo, que desceu até
nós, assumiu a nossa natureza humana, e, mais do que isso, se tornou servo de todos. Nos ensinou, durante toda a sua passagem aqui na terra, que a vida verdadeira se resume em serviço, sobretudo, em prol dos mais frágeis e necessitados. Mas, além disso, Ele nos amou plenamente, dando a vida pela nossa salvação. Um amor sem limites, que se doou, se entregou se sacrificou gratuitamente, sem esperar absolutamente nada em troca.

Ouvindo os relatos da condenação, da paixão e da morte de Jesus na cruz, podemos ficar emocionados, tocados em nossos sentimentos. Mas, mais do que isso, somos chamados a olhar para a cruz e aprender
com esse gesto supremos do Mestre, a aprender na sua escola. Isso significa, abrirmos o nosso coração
e, nos comprometermos a seguir seus passos. Se Ele, sendo Deus, deu a sua própria vida para nos salvar, assim também nós, somos chamados a dar a vida pelos irmãos. Chorar a sua morte, a sua dor, é também, chorar a dor de tantos que hoje morrem, vítimas de preconceitos, de racismos e de desigualdades sociais. Jesus morre em todo irmão que é abandonado, massacrado, diminuído e humilhado.

Ser seguidor de Jesus, nos remete naturalmente a este gesto máximo de amar até as últimas consequências, dando a vida pelo irmão, se preciso for. Quem pensa somente em si mesmo, naquilo que lhe convém, em seus próprios interesses, mesmo que proclame que Jesus é o seu Senhor, com certeza, não entendeu o que significa seguir Jesus. Como o próprio Mestre disse: ‘não é aquele que diz Senhor, Senhor, que entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai’. E Jesus, nos mostrou através de palavras, gestos e ações, o significado desta vontade. Ele passou pela vida amando, ajudando, preocupando-se sobretudo com os mais frágeis e doentes, fazendo o bem, não importando para quem.

Viver plenamente a Semana Santa é exatamente isso: renovar dentro de nós o desejo e a disposição para servir. O serviço feito na alegria, pois, como bem dizia São Paulo: ‘Deus ama a quem dá com alegria’. Sermos servos alegres, porque, instrumentos do amor de Deus neste mundo. Se Jesus, sendo Deus, amou tanto, a ponto de morrer na cruz por amor, nós, seus seguidores devemos aprender na sua escola, que o amor salva, ilumina, purifica, liberta e transforma. Sem amor gratuito e desinteressado, não compreendemos quem é Jesus. E ali reside a hipocrisia: falar bonito, até com emoção, mas, viver de modo oposto daquilo que se prega.

A Semana Santa, nos convida a participarmos de todas as celebrações, mas, mais do que isso, a colocar em prática o que elas nos convocam. Na quinta-feira santa, Jesus lava os pés dos discípulos e nos ensina a fazer o mesmo; na Sexta-Feira Santa, morre por amor a cada um de nós; mas, no domingo, Ele ressuscita glorioso, e, vive para sempre no meio de nós. Com Ele, queremos aprender a lavar os pés uns dos outros, ou seja, servir com alegria; dar a vida pelos irmãos, para ressuscitarmos um dia. Amém.


Publicado na edição 1306 – 08/04/2022

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

O Rio Iguaçu (Parte 2)

O Rio Iguaçu inicialmente adentra o município apenas pela margem esquerda na Zona Rural após a foz do Rio Maurício, limite da Fazenda Rio Grande,

Vendendo o Monza

éu resolveu vender o Monza Cor de Bosta Fresca de Vaca Malhada, pra tocar por um altomóve mais moderno, mais novo, quem sabe uma destas

Década de 20

Nas primeiras décadas do século XX, Araucária ainda era uma cidade pequena, onde a maioria das residências estavam ao redor da Praça Dr. Vicente Machado

Avanços necessários!

É inegável que a cidade de Araucária obteve muitos avanços ao longo dos últimos anos em várias áreas, principalmente no que diz respeito ao transporte

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp