Pesquisar
Close this search box.

Amigos de Araucária encararam pedalada de 680km até Aparecida do Norte

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Um grupo formado por 16 amigos iniciou na madrugada de quinta-feira (07/09), uma jornada rumo ao Santuário de Aparecida do Norte, no interior de São Paulo. Eles partiram de Araucária e percorrerem, acreditem, 680 km de bicicleta. A viagem durou três dias. Um dos mentores da aventura, Everaldo Teixeira Dela Vedova, conta que a ideia surgiu quando um cliente da sua loja, a Tarta Bikes, disse que queria ir até Aparecida de bike. “Como eu já tinha em mente fazer essa viagem, comecei agitar e chamar alguns participantes. No começo eu acreditava que iria reunir apenas umas cinco pessoas, mas a coisa foi se espalhando e logo estávamos em 16 ciclistas. Também decidimos que a viagem seria acompanhada por uma Van de apoio, que também seria responsável por nos trazer de volta”, relata.
No primeiro dia o grupo pedalou de Araucária até Registro/SP, foram 247km percorridos, saindo às 4h da manhã e chegando no destino às 16 h do mesmo dia. “Enfrentamos algumas dificuldades, como trechos com garoas, sem acostamento, movimento intenso na rodovia, sem contar oito pneus furados”, lembra Everaldo.

No segundo dia de pedal os amigos saíram de Registro/SP em direção a São Bernardo do Campo/SP. Apesar do cansaço do primeiro dia, todos estavam animados para pedalar. “Saímos do hotel às 6h da manhã, pegamos a rodovia Regis Bittencourt, seguindo sentido litoral (Praia Grande), onde fizemos uma pausa para o almoço. Logo em seguida iniciamos o trajeto mais desafiador da viagem, pois tivemos que subir a Rota Ciclo Turística Márcia Prado. É uma Rota de Cicloturismo oficializada na Lei Estadual 16078/2018. O nome presta homenagem a uma ciclista que se tornou ícone da violência no trânsito, ela foi atropelada na Avenida Paulista, São Paulo, por um ônibus, falecendo após o episódio. O percurso é inspirado no trajeto da última viagem de Márcia. A rota oferece uma vista exuberante da mata atlântica, com cerca de 17km de belas cachoeiras, na verdade, 8 no total. Neste segundo dia pedalamos o total de 237km”, completa.

Finalmente no terceiro dia de pedal o grupo saiu de São Bernardo do Campo/SP até Aparecida/SP. Everaldo conta que a animação da galera era grande, pois seria o último dia de pedal. “Saímos de São Bernardo do Campo às 6h30, pegamos o Rodoanel Mario Covas sentido a Dutra. O sol estava escaldante, os ciclos computadores das bikes chegaram a marcar 36°C em boa parte do trajeto. Outra dificuldade que encontramos pelo caminho foi o alto tráfego de veículos e obras nas pistas, o que ocasionava em alguns pontos falta de acostamento e muita sujeira. Isso também acarretava muitos furos de pneus, sendo que no total tivemos 9 furados. Chegamos em Aparecida às 16h, muitos atletas estavam emocionados em ter realizado essa aventura, era a primeira vez que faziam este percurso, alguns para pagar promessa e outros pelo fato de viver esta aventura e superar seus limites. Foi inesquecível!”, declara Everaldo.

Além de Everaldo (44 anos), fizeram parte do grupo os cliclistas Zilton Lubene (62), Vagner Wilian (30), José Carlos Francisco (34), Nilson André (41), Fabio Junior Kolachinski (42), Leandro Chagas (36), Marcio Fregonese (39), Jean Garcia (22), Leandro Silva (32), Tarcisio (60), Wagner Bueno (41), Maicon (30), Sandro (60), Cleildo José da Silva (43) e Aleixo (43).

Edição n.º 1380