Anderson é convocado para o Panamericano

Anderson fará sua primeira luta internacional. Foto: divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Anderson é convocado para o Panamericano
Anderson fará sua primeira luta internacional. Foto: divulgação

 

Anderson Silva, carateca cadeirante, está vivendo um momento pleno na carreira. Detentor de vários títulos regionais, estaduais e nacionais, ele agora foi desafiado para sua primeira disputa internacional. O araucariense acaba de ser convocado pela Confederação Brasileira de Karatê para compor a delegação brasileira que disputará o 33º Campeonato Pan-Americano Sênior de Karate – Santiago 2018, que acontecerá no período de 21 a 23 de março, na cidade do Panamá. Apesar de há anos ser atleta da seleção, Anderson ficou surpreso com a convocação. “Sabia que um dia seria convocado para um campeonato internacional, mas pensei que esse convite viria mais tarde. Estou muito feliz e faço questão de ir e dar o meu melhor. É uma grande responsabilidade, por isso quero me esforçar bastante e trazer uma medalha para Araucária. Essa participação no Pan vai alavancar minha carreira”, comemorou o atleta.

Anderson tem 34 anos, nasceu com paralisia, e após enfrentar muitas dificuldades pela sua condição física, encontrou no karatê uma nova esperança. “Comecei a lutar há 12 anos, de lá para cá só fui me aperfeiçoando, com vários títulos conquistados, e agora com a possibilidade de ganhar um título internacional. Hoje sou o único faixa preta tri-campeão brasileiro do Paraná e também posso ser o único campeão panamericano do Estado. Por esse feito já ganhei até uma menção honrosa”, confia o atleta, que também é o primeiro sensei cadeirante do estado, que ministra aulas de karatê para outros atletas cadeirantes.

Patrocínio

Para participar do Panamericano no Panamá, Anderson Silva receberá ajuda da Confederação Brasileira de Karatê para custear parte da viagem, e da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, mas ainda terá que arcar com outras despesas. Por isso, precisa de patrocínio. Se você quiser ajudar o atleta, entre em contato pelo telefone (41) 99657-4391.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1151 – 21/01/2019