Pesquisar
Close this search box.

Aos 67 anos, idoso que é construtor e músico de orquestra, vai se formar em Teologia

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Quantas pessoas você conhece que fizeram uma faculdade após os 60 anos? Duas, uma, ou talvez nenhuma? Mesmo porque, não é tão comum assim ver uma pessoa decidir estudar após uma certa idade. Em Araucária, o construtor e músico Geraldo de Jesus, morador do bairro Iguaçu, que tem 67 anos, contraria as estatísticas e dá um exemplo de que a vontade de aprender é maior do que os desafios que vêm com a idade.

No próximo sábado, 25 de novembro, seu Geraldo se formará em Teologia pela Ensinai – Faculdade Cristã de Curitiba e disse que não pretende parar por aqui, pois tem uma saúde de ferro. “Eu fiz também o Ensinai – Curso de Teologia Ministerial há 14 anos atrás, passei em todas as provas, e agora estou terminando a Teologia, após também passar em todas as provas”, comemora.

Quando tinha 40 anos, o construtor também decidiu aprender música e foi à fundo em busca de conhecimento, até atingir o nível de aprendizado desejado. Hoje ele toca saxofone alto na Orquestra Adoração, da Igreja Assembleia de Deus do jardim Maranhão. “Faz cerca de 13 anos que estou na orquestra, e agora que estou me formando em Teologia provavelmente vão me chamar para ser novamente professor do curso teológico da igreja, as aulas acontecem nos domingos de manhã. Só posso afirmar que estou muito feliz em poder dividir todo o conhecimento que adquiri ao longo dos anos”, comenta.

Embora esteja se formando em Teologia e seja músico em uma orquestra, seu Geraldo ainda encontra tempo e disposição para comandar algumas obras na construção civil. “Sou construtor há 26 anos e exerço minha profissão. O pessoal da Matergi Materiais de Construção, que me conhece muito bem, está sempre indicando meus serviços e eu estou indicando novos clientes para eles, é uma troca muito bacana”, diz.

Uma família abençoada

Dá gosto conversar com seu Geraldo, através das suas palavras doces e simples, é possível sentir o quanto ele é temente à Deus, especialmente quando ele se refere à sua família. “Agradeço a Deus por tudo que Ele me deu, tenho uma família linda: duas filhas, a Gislaine e a Débora, que adotei ainda bebês, e um filho, o Samuel. Hoje todos estão adultos e só me dão orgulho. Tenho uma esposa, Maria Aparecida, que Deus curou. No ano de 2003 ela recebeu uma revelação na igreja, Deus disse que em 2003 ia lhe dar um presente, e assim o fez: Maria foi curada de uma hemorragia que a fez sofrer durante anos. E hoje estou aqui feliz e super emocionado em poder compartilhar minha história com outras pessoas”, finalizou seu Geraldo.

Foto: Luana Barboza

Edição n.º 1390