Após pagamento de fiança, TJ libera ex-secretário, O Popular do Paraná
Leonardo: preso por vinte dias

Os integrantes da 2º Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná julgaram na tarde de ontem, dia 31, o pedido de habeas corpus de L.A.B.J., ex-secretário de Planejamento da Prefeitura durante a administração do prefeito Albanor José Ferreira Gomes (PSDB). O relator do caso, desembargador José Carlos Dalacqua, havia negado liminarmente que Leonardo fosse solto. Nesta quinta-feira, no entanto, ele e os outros dois integrantes da 2º Câmara decidiram soltá-lo mediante pagamento de fiança.

Leonardo, que estava preso desde o dia 11 de janeiro, pode ser solto a qualquer momento, tão logo seus advogados, Genésio Felipe de Natividade e Luis Knob, comprovem o pagamento dos cinco salários mínimos estipulados a título de fiança. Como os desembargadores da 2º Câmara Criminal só julgaram o caso por volta das 16h, depois do término do expediente bancário, o mais provável é que ele seja liberado ainda esta manhã.

Entenda o caso
Leonardo e outras sete pessoas foram presos no dia 11 de janeiro acusados de fraude em licitações ligadas à área da Educação nas cidades da Lapa e Sarandi. Batizada de “Quadro Negro”, a ação foi deflagrada pelo GAECO (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) e, segundo a assessoria de comunicação do Ministério Público, as inves­tigações se referem a fraudes em procedimentos licitatórios com suspeita de direcionamento e de sobrepreço e/ou inexecução de serviços, o que geraria o desvio dos recursos públicos contratados.

Ao que se sabe, Leonardo foi detido porque foi gravado em interceptações telefônicas dando, entre outras coisas, supostas orientações para que o proprietário da empresa envolvida no esquema fizesse alterações numa proposta de serviço de modo que não houvesse falha na suposta fraude licitatória.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe