Arthur Henrique Valente – 8 anos. Foto: Carlos Poly

A pequena Giovana Pereira do Nascimento de seis anos chegou cedo à Unidade Básica de Saúde do CSU nesta quarta-feira, 19 de janeiro, para realizar um dos sonhos da sua mãe, Adriana: vaciná-la contra a Covid-19. “Eu estava ansiosa por esse momento. Todos de casa já se vacinaram, só faltava ela. Estou muito feliz. Em confio na vacina”, declara Adriana Pereira.

Assim como a Giovana, diversas outras crianças já garantiram a imunização neste primeiro dia de aplicação da vacina pediátrica no município. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), neste primeiro momento a vacina está sendo aplicada em crianças que tenham entre 5 e 11 anos com deficiência permanente ou com comorbidades e crianças que vivem em lar com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19. Crianças sem comorbidades serão convocadas em ordem decrescente de idade, ou seja, do mais velho para o mais novo, conforme recebimento de doses.

A vacinação deste público está centralizada na Unidade Básica de Saúde do CSU e o horário de funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 16h, sempre que houver disponibilidade de doses. Para organizar o fluxo estão sendo distribuídas 300 senhas por dia.

Documentação

É necessário levar os documentos pessoais da criança, caderneta de vacinação e ir acompanhado de um responsável. Se o acompanhante não for o pai ou a mãe ou o responsável legal é necessário apresentar uma carta de autorização preenchida e assinada pelos pais. Essa carta está disponível no site da Prefeitura (CLIQUE AQUI). Além disso, é necessário levar a declaração de comorbidades. Basta solicitar na Unidade Básica de Saúde em que a criança é atendida. Essa declaração também pode ser fornecida por um médico particular. O modelo da carta de declaração também está disponível no site da Prefeitura (CLIQUE AQUI).

Texto: Assessoria

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp