Araucária PR, , 21°C

Araucária confirma casos de morcegos infectados com raiva

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Desde o início deste ano, foram confirmados dois casos de morcegos infectados com raiva em Araucária. Por isso, a Vigilância Epidemiológica e o Centro de Controle de Zoonoses de Araucária (CCZ) pedem cuidado aos moradores da cidade. “Se você se deparar com algum morcego, saiba que não deve tocá-lo, pois o animal pode estar infectado”, informa.

Segundo as entidades, apa­rições durante o dia ou dificuldade para voar são alguns dos indicadores de que esse animal silvestre está doente. Então, ainda que a doença esteja controlada no país, podem acontecer casos isolados de transmissão, e o cuidado sempre é necessário. “Se algum morcego entrar na sua casa, isole o cômodo e abra as janelas para que ele saia sozinho. Não tente espantá-lo, manuseá-lo ou capturá-lo. Apenas se o animal permanecer no local por muito tempo, tente prendê-lo com um balde virado para baixo e chame o CCZ para retirá-lo”, esclarece a vete­rinária do CCZ, Flávia Wolff.

Além disso, a maioria dos morcegos se alimenta de frutas ou de insetos, sendo importantes para o equilíbrio da fauna e flora ao atuarem no controle de insetos e na dispersão de sementes. Portanto, esses animais não devem ser mortos, mas encaminhados ao Centro de Zoonoses, que realizará exames laboratoriais para verificar se o animal está contaminado.

Como a raiva também pode ser transmitida para outros mamíferos, é importante também que a vacinação antirrábica dos animais de estimação esteja sempre em dia. A vacinação de cães e gatos pode ser realizada gratuitamente no CCZ. É apenas solicitado que o interessado agende previamente e comprove ser morador da cidade. Mais informações pelos telefones 3642-0686 e 3614-1470 (Secretaria de Saúde).

Saiba mais

A raiva é uma doença grave causada por um vírus que afeta o sistema nervoso central, podendo trazer alterações de comportamento, paralisia e até morte. Todos os mamíferos são suscetíveis ao vírus da raiva e, portanto, podem transmiti-la. A transmissão ocorre quando a saliva do animal infectado entra em contato com o ser humano ou outro animal através de mordeduras, lambidas em feridas e arranhões.

Texto: Raquel Derevecki e Assessoria