Araucária realiza sua 13ª Conferência de Saúde e elege novos membros do Comusar | O Popular do Paraná

Acontece nesse final de semana a 13ª Conferência Municipal de Saúde de Araucária. O encontro, que tem por objetivo avaliar a situação da Saúde na cidade, bem como formular diretrizes para a área, será realizado nas dependências da Escola Municipal Archelau de Almeida Torres, que fica em frente ao Parque Cachoeira. Toda a comunidade está convidada para participar das discussões.

Os trabalhos da Confe­rência estão divididos em dois momentos. Na sexta-feira, 3 de julho, a partir das 19h, haverá a abertura oficial do encontro. Em seguida, haverá uma pa­lestra com o diretor de políticas de Urgência e Emergência do Estado do Paraná, Vinicius Augusto Filipak.

As discussões propriamente ditas se darão durante todo o sábado (4). Às 9h haverá uma palestra ministrada por Eliane Benkendorf, apoiadora do Ministério da Saúde, sobre controle social e humanização. Assim que a fala terminar, os presentes se reunirão em grupos para discutir as propostas para melhoria da Saúde no Município. São quatro os eixos temáticos: 1) Controle Social; 2) Atenção a Saúde; 3) Huma­nização; e 4). Redes de Saúde. No período da tarde, a partir das 15h, acontece a plenária final do encontro, onde será debatido e aprovado o documento final da Conferência.

Conselheiros de Saúde

Ainda durante a Conferência serão escolhidos os novos integrantes do Conselho Muni­cipal de Saúde (Comusar) para o biênio 2016/2017. Os eleitos no sábado tomam posse somente em abril do ano que vem.

Conforme prevê a legislação que regulamenta o Comusar, estão em jogo 64 vagas, das quais 32 são para conselheiros titulares e 32 para suplentes. Deste montante, os usuários do sistema público de saúde têm direito a 32 vagas (dezesseis titulares e dezeseis suplentes). As outras 32 vagas estão divididas por segmentos: 12 são indicadas pela Prefeitura (seis titulares e seis suplentes); 4 pertencem aos prestadores privados de serviços de saúde (dois titulares e dois suplentes); outros 12 conselheiros são representantes dos trabalhadores em saúde que atuam em órgãos públicos (seis titulares e seis suplentes); e 4 pessoas são representantes dos traba­lhadores em saúde da iniciativa privada (dois titulares e dois suplentes).

À Secretaria Municipal de Comunicação Social (SMCS), o presidente da Comissão res­ponsável organização da Conferência, Jair Francisco Lopes, definiu assim a importância da participação da comunidade no evento: “a Conferência é uma importante ferramenta de controle social. O cidadão precisa acreditar que sua participação é também uma responsabilidade, precisa haver engajamento da sociedade para a construção de um sistema público de qualidade. Não é só o gestor que possui esse dever”.

Texto: Waldiclei Barboza

Compartilhe esta notícia: