Pesquisar
Close this search box.

Araucariense encarou 12 horas de viagem para ver a Madonna em Copacabana

Imagem de destaque - Araucariense encarou 12 horas de viagem para ver a Madonna em Copacabana
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O estudante Paulo Henrique Alves Pinto, 38 anos, encarou cerca de 12 horas de viagem de ônibus de Araucária até o Rio de Janeiro, para ficar a poucos metros da Madonna. No sábado (04/05), ela fez a última apresentação da turnê Celebration, que comemorou os seus 40 anos de carreira, na Praia de Copacabana, cantando mais de um milhão e meio de fãs.

Paulo conta que nem nos seus sonhos mais loucos poderia imaginar que um dia assistiria ao show da rainha do pop. “Foi uma loucura, eu já havia decidido em ir nessa turnê desde o ano passado, quando soube que havia possibilidade de a Madonna vir ao Brasil. Independentemente se fosse pago ou gratuito, eu iria da mesma forma, pois dentro de mim algo dizia que essa poderia ser a última chance de uma grande turma da Litte Mother”, relata.

O estudante aguardou ansiosamente pela publicação de vendas de ingressos, o que para sua surpresa não ocorreu, já que os fãs puderam assistir ao show gratuitamente. “Viajei pro Rio com mais dois amigos, o Joelmir e o André.  Primeiramente iríamos comprar passagens de avião, logo que começou o burburinho da vinda da rainha para o Rio, isso no mês de março. Como houve um atraso nessa confirmação, acabamos não comprado as passagens naquele mês, cujo valor estava barato. Após a divulgação, os preços ficaram abusivos, então decidimos ir de ônibus mesmo e encarar 12h de viagem, com algumas conexões, já que por trechos as passagens ficaram bem mais em conta. Quanto à hospedagem, conseguimos um Airbnb muito em conta, numa região bem localizada do Rio, em São Cristóvão, ao lado do parque Quinta da Boa Vista, perto de uma estação de trem de mesmo nome, e ao lado do Projac, da quadra da Mangueira e do Maracanã, e o coração ali já apertou, pois sou flamenguista”, diz o estudante.

No dia do show, Paulo e os amigos tiveram que enfrentar uma multidão de pessoas que se aglomerava em Copacabana, ainda assim, conseguiram um local próximo ao mar, com vista para todo o palco e vários telões. “Foi sensacional, realizei o sonho de ver a Madonna. Essa nossa história de amor começou em 1989, quando foi fundada a MTV Brasil. Eu tinha 4 ou 5 anos, não me lembro bem, mas um dos clipes de criação da MTV foi justamente da Madonna, com Express Yourself e depois Vogue, logo em seguida o clássico Like Prayer. Ali eu já estava ‘madonizado’ (risos). Desde então, passei a acompanhar tudo que ela faz, desde divulgação de trabalhos e shows, porém foi a primeira vez que tive a oportunidade financeira de acompanhar uma turnê dela de verdade.  Um show da Madonna uma fortuna, e para nós da classe emergente brasileira, não dava para perder de jeito nenhum a chance de vê-la cantar, sem pagar ingresso”, declarou.

“Madonna em sua essência”

Foi dessa forma que Paulo descreveu o show da cantora. Ele ficou encantado com a vulnerabilidade dela como pessoa. “Foram vários momentos no show em que Madonna foi Madonna, nesse caso, Maria Louise Ciccone, ela se mostrou de corpo e alma, citando coisas da sua vida e acontecimentos do passado, e falou toda a caminhada árdua que ela teve. Ela se emocionou, e todo mundo chorou. Nunca vou esquecer desse momento e muito menos do show como um todo”, completou o araucariense.