Destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados brasileiros, o auxílio emergencial foi instituído no país em abril, pelo Governo Federal, buscando ajudar a população prejudicada pela pandemia mundial de COVID-19. O valor de R$600 vem ajudando inúmeras famílias a contornarem a crise neste período de instabilidade, contudo, existem lares no município que ainda não conseguiram receber o benefício.

Leonice Lacerda Lima tem 57 anos, é empreendedora individual, e reside no bairro Costeira, ela é uma das milhares de pessoas que ainda não puderam contar com o auxílio emergencial na renda mensal. Ela explica que desde o anúncio do programa tenta realizar seu cadastro, contudo, a análise da Caixa Econômica aponta que a mesma não atende todas as condições para receber o benefício. “O motivo que o aplicativo mostra é de que sou política eleita, sendo que não é verdade”, afirma.

A empreendedora já tentou resolver o equívoco através do CRAS, do TRE, do Ministério Público e neste momento está em contato com o Fórum Eleitoral de Araucária. “Fui candidata em 2016 na capital e, neste ano, sou pré-candidata nas eleições, mas ainda assim preciso do auxílio, pois pago aluguel e preciso sustentar a minha casa”, explica.

Medida

Nesta terça-feira, 9 de junho, o Ministério da Cidadania informou que os trabalhadores que tiveram o pedido de auxílio emergencial negado poderão contestar a decisão e realizar uma nova solicitação por meio do próprio aplicativo da Caixa.

A possibilidade da formulação do novo pedido virá acompanhada de informações mais claras aos usuários, bem como a solução de problemas e a chance do cidadão poder alterar os dados cadastrais.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1216 – 11/06/2020

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp