Araucariense se consagra Mestre Fide de Xadrez

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Legenda 1
Ser campeão em diversos torneios de alto nível para alcançar 2.300 pontos no ranking da Federação Internacional de Xadrez não é tarefa fácil. No entanto, mesmo sem apoio de sua cidade, o araucariense Paulo Palozzi aceitou o desafio e teve a alegria de chegar a essa pontuação e receber o título de Mestre Fide. “Esse é o primeiro de três títulos possíveis na modalidade, e estou muito feliz por ter conseguido”, conta o morador do Jardim Califórnia.

Segundo ele, o resultado quase foi conquistado no ano passado quando chegou a 2.282 pontos, mas como essas pontuações também são perdidas com o tempo, só agora foi possível atingir a marca de 2.300 para aproveitar algumas vantagens. “Esse título me garante a isenção na inscrição e hospedagem em alguns torneios e ainda fica mais fácil conseguir bons cachês para representar cidades que participam em campeonatos por equipe”, afirma o rapaz, que agora promete lutar para tornar-se Mestre Internacional e, posteriormente, receber o título de Grande Mestre.

Por isso, ele também incentiva outros araucarienses a se dedicarem ao xadrez e pede apoio das autoridades do município para facilitar esse contato. “Eu e meus dois irmãos, por exemplo, começamos a jogar em um antigo programa de treinamento realizado em diversas escolas públicas de Araucária. Nós demos nossos primeiros passos com os ensinamentos do Esli e da Francielli Santana no CAIC e, conforme progredimos, passamos a treinar na biblioteca pública, com Ricardo Guimarães e o Mestre Fide Adwilhans de Souza”, conta.

De acordo com Paulo, essa foi uma fase única para a modalidade em Araucária e hoje fica apenas na saudade. “Vários talentos foram descobertos, tivemos campeões brasileiros no masculino e feminino, e ainda conquistamos muitos títulos representando a cidade. Só que hoje, por falta de apoio, nada disso existe e devo ser o último jogador ativo de Araucária”, lamenta o rapaz, que conta com a parceria da Universidade Fe­deral do Paraná e do Clube de Xadrez de Curitiba. “Espero que isso possa mudar e que nossas autoridades abram os olhos para os benefícios que o xadrez proporciona aos seus praticantes”, finaliza.

Paulo iniciou suas jogadas em um antigo projeto desenvolvido nas escolas públicas
Paulo iniciou suas jogadas em um antigo projeto desenvolvido nas escolas públicas

Outras conquistas

Além de receber o título de Mestre Fide de Xadrez, o araucariene Paulo Palozzi coleciona resultados. “Já participei em inúmeras edições dos Jogos da Juventude do Paraná, dos Jogos Abertos, campeonatos brasileiros de categoria, campeonatos paranaenses, diversos ‘International Rating Tournaments’ e em competições escolares e universitárias”, conta.

Por isso, já conseguiu ser campeão nos JOJUP’s e JAP’s com equipes formadas por araucarienses, vice-campeão brasileiro escolar, campeão paranaense sub 14 e absoluto, vice-campeão no Brasileiro Universitário, campeão em torneios internacionais pelo Clube de Xadrez de Curitiba e também pelo Clube da Hebraica, em São Paulo.

Texto: Raquel Derevecki / FOTOS: EVERSON SANTOS