Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Como é: terreno hoje é quase que sempre utilizado pelos ciganos
Como é: terreno hoje é quase que sempre utilizado pelos ciganos

Quem nunca ao passar pela avenida Archelau de Almeida Torres, na altura da escola de mesmo nome, pensou, ao olhar para o terreno baldio que existe ali em frente: essa área daria uma excelente praça, ou uma escola ou, enfim, uma destinação melhor do que servir sempre como um cam­ping dos ciganos ou de desocupados que utilizam o local para despejar lixo, utilizar drogas e sabe-se lá o que mais.

Pois então, se você era um dos que pensava assim, saibam que finalmente o poder público municipal tomou vergonha e decidiu transformar o local numa área de lazer para a comunidade araucariense. O anúncio de que o imóvel que já estava sendo chamado de “terreno dos ciganos” será transformado numa praça foi feito na tarde desta quinta-feira, 28 de janeiro, pelo prefeito Olizandro José Ferreira (PMDB), em evento realizado no salão nobre da Prefeitura.

O custo previsto para a nova praça, que terá o nome de “Araucárias” é de cerca de R$ 650 mil e faz parte de um pacote de obras destinadas ao lazer dos araucarienses que supera os R$ 5 milhões. “Nunca a Prefeitura investiu tanto, de uma vez só, em obras que dão mais vida aos bairros, que criam espaços onde as famílias podem se encontrar para conversar, onde os pais e avós podem levar filhos e netos para brincar”, comentou o prefeito à nossa reportagem.

Além da Praça das Arau­cárias, o pacote de obras de lazer inclui a construção da Praça da Juventude (R$ 470 mil), que será erguida na Avenida dos Pinheirais, no bairro Capela Velha, e a revitalização de ou­tros quatro espaços: a Praça do Seminário (R$ 1,6 milhão), que fica no Centro, Praça da Bíblia (R$ 1,6 milhão), no Fazenda Velha, Praça do Sol Nascente (R$ 400 mil), também no Capela Velha, e Praça do Manoel Bandeira (R$ 360 mil), no Iguaçu. “Embora estejamos falando de revitalização de quatro praças, na prática, o que vamos fazer é construir praticamente do zero esses espaços, que hoje não tem vida, o que faz com que as famílias não ocupem essas praças”, acrescentou Olizandro.

Como ficará: este é o projeto de como ficará a nova praça, que se chamará “Araucárias”
Como ficará: este é o projeto de como ficará a nova praça, que se chamará “Araucárias”

Conforme informações da Secretaria Municipal de Obras Públicas (SMOP), grande parte dos recursos para construção e revitalização das praças foram emprestados pelo Município junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). “O restante dos valores é fruto de contrapartida da Prefeitura”, explica o secretário Fábio Alceu Fernandes. Ele acrescenta ainda que os projetos destas praças foram concebidos e desenvolvidos por técnicos da própria Prefeitura. “Nossa equipe se desdobrou para conseguir tirar esses projetos do papel e éramos cobrados todos os dias pelo prefeito sobre o andamento das coisas porque ele queria ver essas o­bras saindo do papel, por isso é muito gratificante vermos essas licitações começando”, des­tacou.

A previsão da Secretaria de Obras é publicar os editais de licitação para escolha das empresas que erguerão essas praças já na semana que vem. A ideia é que as obras sejam iniciadas até o início de abril.

Lançamento das obras foi feito ontem pelo prefeito Olizandro
Lançamento das obras foi feito ontem pelo prefeito Olizandro

Texto: Waldiclei Barboza / FOTOS: EVERSON SANTOS / REPRODUÇÃO

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM