Atitude empreendedora no teatro

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O que vem antes? Um bom público, que consegue fazer uma boa peça de teatro dar retorno ou uma boa peça, que consegue atrair quem queira ver algo de qualidade? A resposta parece não ser tão simples, mas o trabalho que a Secretaria de Cultura de Araucária tem feito está dando um bom resultado. A direção do Teatro da Praça fez parcerias e conseguiu trazer para a cidade um projeto que dá chances às pessoas de assistir a apresentações de alto nível (veja reportagem na página 7). Isso acaba encantando quem vai pela primeira vez ao teatro e pode dar início a uma relação para a vida toda com o maravilhoso mundo dos espetáculos.

É um bom pontapé inicial para provocar artistas e grupos locais a insistirem em suas produções. Essa é a tal formação de público. É preciso ter produtos para vender, isto é, peças, shows, apresentações, oficinas e por aí vai, para atender a parcela de gente que não quer apenas ir a bares ou restaurantes para se entreter.

Também serve para mostrar aos artistas locais que existem parceiros dispostos a bancar produções, desde que sejam devidamente formatadas e que tenham uma roupagem profissional. A mania de ganhar do poder público dinheiro de qualquer jeito parece ter ficado para trás.

Ou entra nos moldes dos projetos ou vai ficar assistindo da plateia. Por outro lado, o poder público também precisa se planejar e oferecer editais, e parar de fazer a politicagem de dar um trocado aqui, outro ali, apenas para os apadrinhados. Se a ideia vale a pena tem que receber apoio. Pense nisso e boa leitura. Ah, não perca, pois ainda dá tempo de ver três peças.