Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Gabrielle vai correr o percurso de 8 km pela primeira vez
Gabrielle vai correr o percurso de 8 km pela primeira vez

Mesmo competindo por Cu­ritiba, a atleta araucariense Gabrielle Gomes Muller, 19 anos, filha do também atleta Leo­mar Gomes, continua morando em Araucária e treinando na companhia do pai. Ela, que iniciou no atletismo com apenas 9 anos de idade, vai enfrentar, talvez, um dos principais desafios da sua carreira até agora. Será a Copa Brasil Caixa de Cross Country, que será realizada no próximo dia 8 de fevereiro, no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

A competição reúne atletas de todo o Brasil, que irão disputar provas em três categorias: 3km para os corredores da categoria menores, 6km para a categoria juvenil e 8km para a categoria adulta. “Esta será a primeira vez que participo desta competição e de um cross country. Para mim vai ser um desafio, pois nunca corri este tipo de prova e nem uma distância percorrida tão extensa (8km), mas vou buscar dar o meu melhor na prova”, disse Gabrielle, que vai competir na categoria adulta, pela delegação de Curitiba.

Os treinos

Gabrielle intensificou os trei­namentos no final do ano e está se dedicando exclusivamente a esta prova. “Neste mês eu peguei mais pesado, pois o dia da prova se aproxima. Costumo treinar de segunda a sábado, folgo somente aos domingos, e também diversifico os locais de treino, às vezes vou na pista da Universidade Positivo, outras vezes em trilhas, ou até mesmo na terra. Meu pai me ajuda sempre, brincamos que ele é meu ‘coelho’, pois em algumas provas tem atletas que são chamados assim, porque saem liderando e depois param no meio do percurso. Tenho meus técnicos (professores Junior e George) que me acompanham nos treinos de pista, e quando não estou treinando lá, mantemos contato a distância. Eles sempre estão trabalhando nos meus treinos, o meu pai me acompanha nos treinos foras da pista, o que me ajuda muito, pois assim não treino sozinha e a presença dele é essencial, ele dá bronca, apoia, conversamos muito, é ele que me mantém na linha”, brinca a jovem atleta.

Texto: Maurenn Bernardo / Foto: Divulgação

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM