Pesquisar
Close this search box.

Avenida Archelau pode virar um pólo gastronômico

Avenida já tem se tornado ponto de encontro de muitos araucarienses
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Avenida Archelau pode virar um pólo gastronômico
Avenida já tem se tornado ponto de encontro de muitos araucarienses

 

Para fomentar o comércio da Avenida Archelau de Almeida Torres, na extensão que compreende o Centro e o Jardim Iguaçu, investidores e empresas do ramo alimentício cogitam a possibilidade de transformar a via em um pólo gastronômico. A avenida, aos poucos, já sugere uma vocação gastronômica, em função dos novos comércios do setor que vieram a se instalar ali. Até pouco tempo atrás, o público tinha poucas opções quando procurava um bom lugar para comer, pois havia outros tipos de lojas, agora, para onde a pessoa olha, tem comida… e comida para todos os paladares! Tem restaurante japonês, pizzaria, hamburgueria, comida caseira, barzinho e lanchonete.

Por enquanto as discussões ainda são superficiais, mas muitos proprietários já demonstraram grande interesse pelo assunto. Segundo eles, seria uma forma de atrair novos clientes, segurar as pessoas na cidade ao invés de irem em busca de grandes centros, além de promover a concorrência saudável entre os estabelecimentos.

O Jornal O Popular conversou com alguns destes empreendedores para ouvir suas opiniões a respeito da criação de um pólo gastronômico na Archelau. Marhony dos Santos, um dos donos do Mahbull Burguer Centro, cujo forte é o hambúrguer tradicional, que recentemente se instalou na via, disse que a proposta tem tudo para dar certo. “Eu estava instalado na Victor do Amaral, mas após a mudança de sentido no trânsito, meu movimento ficou ruim, agora vim para a Archelau e em apenas uma semana já deu pra sentir que o movimento melhorou 90%. Aqui tem vários comércios do ramo e isso acaba atraindo mais clientes. Acabei atingindo um público novo, além dos que antes vinham porque conhecem meu lanche, agora recebo aqui pessoas que acabam vindo pelo movimento da avenida. Com certeza, se a Archelau virar um pólo gastronômico, vai valorizar bastante o comércio local. As pessoas deixarão de ir pra Curitiba procurar bons lugares pra comer, elas ficarão por aqui mesmo”, analisou.

Assim como Marhony, o proprietário do Tsuru Restaurante Japonês, Maicon Chorobiski, concorda que a criação de um pólo gastronômico vai ser bastante positiva para quem tem comércio na avenida. “O público vai encontrar várias opções numa mesma rua, todos sairão ganhando com isso”, pontuou.

A proprietária da Toa à Toa Lanches, que serve todos os tipos de lanches, Adriana Regina Cândido, que tem comércio na avenida há 13 anos, disse que acompanhou a vinda dos demais estabelecimentos e que está cada vez mais forte a tendência de a avenida se tornar um ponto gastronômico de referência na cidade. “O comércio vai ficar ainda melhor. Cada um dentro da sua especialidade, com várias opções para oferecer ao público”, disse.

No Restaurante Filó, que serve comida caseira, o proprietário João de Jesus Fernandes de Oliveira, tem opinião semelhante. Com 13 anos de funcionamento, sendo dois e meio na Avenida Archelau, ele acredita que as mudanças que estão acontecendo na cidade, citando como exemplo a mão única na via, tem ajudado os comerciantes. “No meu caso, essa mudança me ajudou porque antes as pessoas não paravam aqui por falta de local para estacionar. Além disso, com a vinda de outros comércios do ramo alimentício, as coisas estão melhorando, se a Archelau virar um pólo gastronômico a tendência é melhorar ainda mais”, observou.

Junior Ferreira, um dos proprietários da Ferreira’s Gourmet, que serve vários tipos de porções, lanches e chope, está na avenida há somente quatro meses, mas já se diz satisfeito com o movimento. “Se agora o movimento está bom, acredito que com a criação de um pólo gastronômico vai ficar ainda melhor, pois Araucária não tem um lugar específico onde as pessoas podem se encontrar para saborear diversos tipos de comidas. Aqui é uma região de grande movimento e isso ajuda a atrair cada vez mais clientes. Tem espaço para todos”, comentou.

Formato poderá atrair novos investidores

Laécio Monteiro de Carvalho, coordenador da sub sede Araucária do Sindicato dos Comerciários de Curitiba e Região Metropolitana – Sindicom, fez uma análise importante sobre a probabilidade de a Avenida Archelau vir a se transformar em um pólo gastronômico. Segundo ele, isso poderá atrair novos empreendedores, criar novas oportunidades de emprego e renda. “É preciso organizar o setor, promover eventos, estabelecer preços competitivos. Araucária hoje é carente de opções de lazer, e se a Archelau virar um pólo gastronômico, poderá segurar as pessoas aqui na cidade, evitar que saiam em busca de opções em outros centros. Por exemplo, o Shopping Palladium, hoje sequestra consumidores daqui e ninguém se mobilizou quando ele começou a se instalar em uma região tão próxima para os araucarienses. É preciso que o comércio daqui se atente para este nicho, que pense em fazer o mesmo que Curitiba, comece a atrair os consumidores para cá. A diversidade de produtos que as pessoas poderão encontrar em um só ponto, poderá ser extremamente positiva para os comerciantes da avenida, que hoje é uma das mais movimentadas da cidade”, avaliou

A reportagem do Jornal O Popular tentou conversar com o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Araucária – ACIAA, Juscelino Katuragi, para conhecer sua opinião a respeito do assunto, mas não conseguiu contato.

 

Foto: Everson Santos

Publicado na edição 1100 – 15/02/2018