Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Alguns frequentadores do Arena extrapolam  os limites e acabam provocando confusão
Alguns frequentadores do Arena extrapolam
os limites e acabam provocando confusão

Faz tempo que a paciência dos vizinhos do Arena Clube, no bairro Costeira, se esgotou. O problema, segundo eles, não está no barulho da música, já que a casa tem proteção acústica e bom esquema de segurança, mas com a baderna dos frequentadores. Carros com som em alto volume, gritarias, brigas e até atos de vanda­lismo ocorrem costumeiramente na madrugada. Esta tem sido a triste rotina nos dias em que há eventos na casa.

“Não aguentamos mais tanta barulheira, fica impossível convi­ver com isso nos finais de semana. Alguém precisa acabar com a farra desses baderneiros. Não existe fiscalização por aqui?, denunciou um morador.
Outro morador contou que em noites de evento dá até medo de colocar a cara pra fora de casa. Eles temem que os bagunceiros aprontem algo. “Cadê a lei da perturbação do sossego, por que ninguém toma uma providência e fecha essa casa?”, acusou.

De acordo com a Secretaria Municipal de Finanças, o Arena Clube está com o alvará em dia e o laudo do Corpo de Bombeiros também, inclusive com validade até setembro deste ano. No entanto, a SMFI ressaltou que existem reclamações de vizinhos registradas no setor de denúncias da secretaria, mas estas dizem respeito à perturbação do sossego por parte dos frequentadores da casa.

O promotor de Justiça de Araucária, Thiago Artigas Niclewicz, da Promotoria de Defesa do Consumidor, confirma que a casa está com a documentação regular. “O Arena já foi alvo de um procedimento administrativo e ficou fechado por um determinado tempo por conta de irregularidades, mas atualmente funciona dentro da legalidade. Quanto à bagunça relatada por vizinhos nos arredores da casa, cabe sim denúncias na Promotoria do Meio Ambiente, que deverá tomar as medidas cabíveis”, explicou o promotor.

A reportagem do Jornal O Popular tentou falar com o proprietário do Arena, Geraldo Aparecido de Oliveira, mas ele não atendeu as ligações. No entanto, em contato com seu advogado, Osni Francisco Minotto, este nos explicou que a casa está tomando todas as providências necessárias para acabar com a baderna feita por alguns frequentadores. “O Arena já foi interditado no ano passado por conta do barulho, mas refizemos todo o isolamento acústico e conseguimos as liberações de funcionamento, está tudo legalizado. Sobre o barulho na parte externa, vamos cuidar desta questão”, disse Minotto.

Serviço

Denúncias com relação a barulho e baderna podem ser feitas nos telefones 3614-7824 (Secreta­ria de Finanças), na Ouvidoria pelo 0800-6431550 (ligação gratuita) ou ainda no e-mail: [email protected]

Texto: Maurenn Bernardo / FOTO: Everson Santos

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM