Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
A família da Adriane vai ganhar uma casa, através da campanha da ONG Festinhas Solidárias. Foto: divulgação

Uma barraca improvisada tem sido o lar da Adriane Deon Marafigo, 44 anos, e dos seus quatro filhos, de 15, 9, 12 e 6 anos. Desempregada e sem condições de pagar aluguel, ela se viu obrigada a viver na barraca, que montou em uma área de ocupação irregular conhecida como Rio Negro, no bairro Campina da Barra. O espaço é pequeno e apertado, sem porta, sem banheiro, e todos dormem no chão. A comida é preparada em um pequeno fogão improvisado com tijolos, montado na parte externa da barraca. Uma realidade dramática, que se estende por quase um mês.

“Eu não podia ficar na rua com meus filhos, então me bateu o desespero e decidi morar na barraca, e os amigos me ajudam com doações de alimentos”, disse Adriane. Após ter enfrentando muitas dificuldades para conseguir um emprego e tirar a família dessa situação, a realidade da Adriane já começa a mudar. Ela recebeu uma oportunidade de trabalhar com coleta de óleo de cozinha usado.

Um novo lar

A esperança de dias melhores foi trazida também em uma visita que a família recebeu da ONG Festinhas Solidárias, da Cidade de Industrial de Curitiba. A entidade realiza um trabalho social em comunidades carentes, soube da situação da Adriane e já se mobilizou para ajudar. “Ficamos sensibilizados com a situação da família, e iniciamos uma campanha de arrecadação para comprar materiais de construção e fazer uma casa de madeira de duas peças e um banheiro para que ela possa sair daquela barraca. Não vamos trabalhar com materiais usados, que às vezes não tem boa qualidade para uso. Estamos arrecadando valores via PIX, conseguimos muita ajuda já, mas ainda não é o suficiente”, comenta Fernanda Pires de Oliveira Rocha, responsável pela ONG.

Ela lembra ainda que depois da casa construída, a Adriane vai precisar de móveis, portas, janelas, entre outros materiais. “Quando conseguirmos tudo que precisamos, vamos montar um grupo de voluntários para erguer a casa”, acrescentou.

Como ajudar

Se você ficou comovido com a história da Adriane, faça um PIX e ajude na construção da casa, através da chave 41995657405 (celular). Visite também o Instagram da ONG Festinhas Solidárias e conheça mais sobre o belíssimo trabalho que a entidade desenvolve junto aos moradores de rua e comunidades carentes.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1265 – 10/06/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM