Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Toda equipe Belaquarela não mede esforços para alcançar a evolução dos pacientes atendidos. Foto: divulgação

Estimular o aprendizado das crianças e adolescentes é fundamental para o desenvolvimento de suas emoções e potencialidades, constituindo assim seu intelecto. Prestes a completar um ano de atividades em Araucária, o Centro de Desenvolvimento Infantojuvenil Belaquarela assumiu o compromisso de atender crianças jovens com quadros de atraso no desenvolvimento. Mesmo em um ano marcado por desafios, em função da pandemia, o centro se reinventou e tem motivos de sobra para estar em festa.

Formado por um time de profissionais altamente qualificados, comprometidos com a evolução dos pacientes, o centro atende hoje mais de 50 famílias. As terapeutas ocupacionais Emelin Silva e Miriam Lopes, são sócias proprietárias do Belaquarela e destacam o sucesso do trabalho realizado ao longo dos últimos meses. “Em janeiro de 2022 iremos comemorar um ano de Belaquarela. Conseguimos oferecer atendimento de qualidade, com excelência e segurança, para todas as crianças e adolescentes”, diz a dupla.

Trabalho multiprofissional

As sócias e terapeutas ocupacionais Miriam e Emelin prometem novidades às famílias atendidas em 2022. Foto: Marco Charneski

Pautada na prevenção, reabilitação e habilitação, auxiliando no desenvolvimento de crianças e adolescentes com atraso ou risco de atraso dentro de quadros como prematuridade, Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), Transtorno do Déficit da Atenção e Hiperatividade (TDAH), Síndrome de Down, dificuldades escolares, Disfunção de Integração Sensorial, seletividade alimentar, entre outros, o acompanhamento individualizado e o cuidado humanizado fazem parte da essência do espaço.

Um dos diferenciais do centro é o acompanhamento multiprofissional, onde os profissionais compartilham os objetivos terapêuticos através de reuniões de equipe e estudos de caso, potencializando a evolução dos pacientes. “Enxergamos nossos pacientes como seres únicos. Sendo assim, os atendimentos também são planejados de forma individualizada. Toda equipe não mede esforços para alcançar o maior nível de autonomia e independência dos pacientes, em conjunto com as famílias”, explica Miriam.

Outro diferencial proposto pelo espaço é o atendimento compartilhado. Nele a criança realiza suas sessões com dois profissionais de diferentes especialidades ao mesmo tempo. O método possibilita uma abordagem integral e mais resolutiva ao caso.

Quem faz a diferença

Em um espaço aconchegante para toda família, o Centro Belaquarela comemorará um ano de sucesso em Araucária. Foto: Marco Charneski

Em um espaço aconchegante para toda a família, o Belaquarela só vem crescendo. O resultado do trabalho realizado com amor está na ampliação dos profissionais e especialidades atendidas. Em 2022, o centro contará com mais um profissional de fonoaudiologia e passará a receber, além de fonoaudiologia, psicologia, fisioterapia, pedagogia e terapia ocupacional, a especialidade de psicomotricidade relacional.

“Não priorizamos protocolos ou metodologias, mas prezamos pela resolutividade das demandas funcionais específicas de cada criança e adolescente”, dizem as especialistas. Por isso, a equipe também realiza atendimentos externos, em ambiente domiciliar, escolas, e outros espaços da comunidade de acordo com a demanda de cada família.
Impacto da COVID -19

Durante esses quase dois anos de pandemia, muitas crianças apresentaram atrasos no desenvolvimento devido à privação de estímulos e contato social com outras crianças e espaços. Segundo as especialistas, a ausência da sala de aula trouxe prejuízos ao processo de aprendizagem escolar, ocasionando atrasos acadêmicos significativos. E agora a equipe Belaquarela está preparada para auxiliar na supensão das possíveis demandas que poderão surgir no retorno às salas de aula.

As terapeutas prometem novidades no centro em 2022, como os grupos terapêuticos. “Essa modalidade possibilita a troca de experiências, fortalece relações interpessoais e desenvolve habilidades sociais. Inicialmente iremos ofertar os grupos de musicalização e de orientação de pais”, adiantam as sócias.

Serviço

Para conhecer melhor sobre os atendimentos oferecidos pelo Centro de Desenvolvimento Infanto-juvenil Belaquarela, entre em contato e agende uma visita. O Centro fica na Rua Pedro Druszcz, 370, 1º andar, sala 2. O telefone para contato é o (41) 99664-5157. Acompanhe o centro nas redes sociais (@centro_belaquarela) e conheça a equipe.

Texto: Katty Ferreira

Publicado na edição 1291 – 09/12/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM