Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Especialista Janaína Fladzinski diz que vários fatores podem interferir no processo de perda de peso. Foto: Marco Charneski

Perder peso é uma questão de saúde. Mas emagrecer nem sempre é tão fácil. Muitas vezes é preciso recorrer a ajuda de profissionais especializados no assunto. A especialista em estética de alta performance e de emagrecimento, Janaina Fladzinski, explica que vários fatores influenciam na perda de peso. Ela cita as disfunções hormonais, a disbiose intestinal, treinos inadequados, alimentação pobre, comida demais, estresse e sono inadequado (confira as explicações no quadro).

Entendendo todos esses fatores como uma limitação para perda de peso, a Clínica Janaina Fladzinski buscou um programa que pudesse contribuir para o emagrecimento, entendendo as necessidades individuais de cada paciente. Por isso, trouxe o Medida Exata, um tratamento multidisciplinar, que é dividido em três etapas. “O programa de emagrecimento consiste na mudança de hábitos alimentares, visando escolhas mais inteligentes e saudáveis, capazes de melhorar a vitalidade do paciente, disposição, humor, memória, prevenir doenças e também ajudar na perda de peso de forma saudável”, explica Janaína.

De acordo com ela, o processo consiste na associação de mudança de estilo de vida, associada a estratégias alimentares aplicadas em três etapas, cujos objetivos são o emagrecimento consciente, a nutrição de nossas células e o organismo funcionando em perfeita harmonia. “Esse é o propósito do acompanhamento no Medida Exata. Nosso metabolismo vai além da matemática. Ele funciona à base de hormônios, que dependem de macro e micronutrientes para serem produzidos e estímulos externos estão diretamente relacionados com esta produção”, exemplifica.

Janaína lembra ainda que no Medida Exata a alimentação é a base de comida de verdade, como vegetais, legumes, carnes, ovos e frutas, contribuindo, também, com uma reeducação alimentar. Os cardápios são ricos em fibras, proteínas, carboidratos de baixo índice glicêmico e gorduras de boa qualidade, que irão proporcionar maior saciedade e, com isso, a redução da fome e a perda de peso. “Associamos a alimentação equilibrada a exercícios físicos da Robótica Fit e a suplementação adequada, um caminho imbatível para quem quer emagrecer e ter mais saúde e melhores resultados estéticos. Nossa missão é inspirar pessoas a estarem felizes com seus corpos e, acima de tudo, a serem saudáveis”, observa.

O que é a Robótica Fit?

É um formato inédito de academia, em que você pode conquistar os seus objetivos de saúde, emagrecimento ou estética de forma rápida e com eficiência e segurança para se exercitar. Em apenas 20 minutos, com o auxílio de um equipamento exclusivo da Robótica Fit, você realiza um treino compatível com 1h30 de exercícios convencionais, personalizado para cada pessoa.

A Robótica Fit funciona da seguinte maneira: com o aparelho, impulsos são gerados para estimular a musculatura, que se contrai involuntariamente de forma controlada, com resultados similares à contração real dos músculos.

“Entre os benefícios desse formato está o treino com eletroestimulação, que proporciona fortalecimento muscular; menos tempo na academia, com treinos de apenas 20 minutos; fim do sedentarismo com segurança; alcance dos resultados almejados para a saúde, emagrecimento e estética com mais rapidez e facilidade; melhora a autoestima e qualidade de vida“, enumera a especialista em estética Janaína.

Fatores que influenciam na perda de peso

Disfunções hormonais: hormônios desequilibrados causam um metabolismo desregulado. Os hormônios funcionam como mensageiros no nosso corpo, orientando as células sobre o que fazer e o que produzir, inclusive para ligar e desligar o processo metabólico. Quando há um excesso ou falta de algum hormônio, como o cortisol, a testosterona, a leptina, os hormônios produzidos na tiroide e a melatonina, por exemplo, apenas dietas e atividades físicas não vão diminuir os números da balança. O primeiro passo é regular a produção hormonal com dietas específicas ou suplementação.

Disbiose intestinal: se o intestino tiver mais bactérias ruins do que boas, a digestão de alimentos e a absorção de nutrientes serão afetadas, assim como a produção hormonal, gerando efeitos indesejáveis: do ganho de peso e até sintomas de depressão. Esse desequilíbrio intestinal, geralmente, é percebido pelo intestino preso.

Treinos inadequados: exercitar-se em excesso, sem descanso e periodização, também pode afetar seus resultados no emagrecimento. Além disso, deve-se confrontar o tipo de treino escolhido com seus objetivos, por isso ter um profissional ao lado para entender a sua necessidade e o que o seu corpo precisa é essencial.

Alimentação pobre: comer pouco não significa se alimentar bem nem garante emagrecimento para sempre. Viver em dietas restritivas estressa as glândulas adrenais e a tireoide, afetando nossos hormônios e, consequentemente, os resultados. Não se deve viver contando calorias e sim pensar em nutrientes e a saciedade.

Comida demais: não é porque um alimento é lowcarb ou paleo que você pode comer sem controle. No processo de emagrecimento é muito importante respeitar sua fome e à saciedade.

Estresse e sono inadequado: a dupla eleva os níveis de cortisol, afetando a forma como utilizamos glicose e glicogênico hepático, levando ao acúmulo de gordura e a dificuldade em emagrecer.

Serviço

Conheça sobre o programa “Medida Exata” da Clínica de Estética Janaína Fladzinski, agende uma consulta estética pelo telefone (41) 99941-2796. Saiba mais sobre os procedimentos no Instagram @estetica.janainafladzinski.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1286 – 04/11/2021

VEJA TAMBÉM