Coluna APLEAR: É a Bíblia digna de confiança? – Parte 3

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

As Escrituras nos informam “Todos os rios vão para o mar, e contudo o mar não se enche; ao lugar para onde os rios vão, para ali tornam eles a correr.” (Eclesiastes 1:7). Essa frase parece não ser profunda. Mas quando é considerada com outras passagens bíblicas, ela torna-se mais fantástica. Por exemplo, o rio Mississipi despeja aproximadamente 518 bilhões de galões de litros de água a cada 24 horas no Golfo do México. Para onde vai toda essa água? E esse é só um entre milhares de rios. A resposta está no ciclo hidrológico, tão bem explicado na Bíblia.

Eclesiastes 11:3 diz que “Estando as nuvens cheias, derramam a chuva sobre a terra”. Olhe para as palavras resumidas da Bíblia em Amós 9:6 Ele … o que chama as águas do mar, e as derrama sobre a terra”. A ideia de um ciclo completo da água só foi compreendido pelos cientistas no século dezessete. Entretanto, dois mil anos antes das descobertas de Pierre Perrault, Edme Mariotte, Edmund Halley, e outros, as Escrituras mencionaram claramente um ciclo da água.

A Bíblia e a primeira Lei da Termodinâmica

As Escrituras dizem, “Assim os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados.” (Gênesis 2:1). O original em hebraico usa o particípio para indicar que uma ação completada no passado nunca mais iria acontecer. A criação foi “acabada” de uma vez por todas. Isso é exatamente o que a primeira lei da termodinâmica diz. Essa lei (chamada geralmente de lei da conservação da energia ou massa) afirma que nem a massa nem a energia podem ser criadas ou destruídas.

Foi por causa dessa lei que a teoria do “Estado-imutável” ou “Criação contínua” foi desconsiderada. Hoyle dizia que em alguns pontos do universo chamados “irtrons”, a matéria ou a energia estava sendo criada constantemente. Mas, a primeira lei da termodinâmica afirma exatamente o contrário. Realmente não há “criação” ocorrendo hoje em dia. Tudo está “acabado” exatamente como a Bíblia diz.

A Bíblia e as leis meteorológicas

A Bíblia descreveu um “ciclo” de correntes de ar dois mil anos antes de os cientistas descobrirem: “O vento vai para o sul, e faz o seu giro para o norte; continuamente vai girando o vento, e volta fazendo os seus circuitos.” (Eclesiastes 1:6). Nós sabemos agora que o ar ao redor da Terra gira em gigantescos círculos, no sentido horário em um hemisfério e no sentido anti-horário no outro hemisfério.

A Bíblia e a Ciência

“Na antiguidade e no que foi chamado de Idade das Trevas, o homem não sabia o que ele sabe hoje sobre a humanidade e o cosmos. Eles não conheciam a fechadura, mas eles possuíam a chave, que é Deus. Agora muitos têm excelentes descrições da fechadura, mas eles perderam a chave. A solução ideal é a união entre ciência e religião. Nós devemos ser proprietários da fechadura e da chave. A verdade é que à medida que a ciência avança, ela descobre o que foi dito há milhares de anos na Bíblia” Richard Wurmbrand, Provas da Existência de Deus.

O livro de Jó, que é o livro mais antigo (por ordem de escrita) é considerado um livro cientifico e física quântica avançadíssima, neste mesmo livro de mais de 4 mil anos, nos ensina sobre a impressões digitais, que são marcas que Deus colocou em cada pessoa diferenciando umas das outras.

Hoje queria trazer um pouco de ciência (e tem muito mais) e fatos sobre a Bíblia a palavra de Deus que muda e transforma nações, parafraseando o professor Vishal Mangalwadi que é considerado o maior pensador cristão do nosso tempo, a Bíblia moldou o mundo moderno e tirou a humanidade das trevas.
Um fato triste é que existem, absurdos, exageros e até mal-uso, da Bíblia; é verdade, porém isso não a invalidade mais somente autentica a verdade, o que falta é nós nos voltarmos para a palavra de Deus, como ela é a luz que ilumina a todo homem, a transformação e Deus sempre é de dentro para fora, interior e depois posterior é introspectiva para depois estar em perspectiva, daquilo que somos e fazemos.

O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons. Martin Luther King
Em mês das mulheres, devemos nos lembrar daquele que mais dignificou a mulher, sim este é Jesus, que em um tempo que mulher, valia menos que um animal e filho só era bom se fosse meninos, Ele (Jesus) restaurou a mulher em sua posição de honra e de imagem e semelhança de Deus. Jesus deu voz as mulheres e Nele não distinção nenhuma, Deus não faz acepção de pessoas.

Falando de Bíblia, Ciência e mês das MULHERES (parabéns), o mundo não seria mundo sem Deus, ciência não teria fim ou explicação sem Deus e sua palavra e as mulheres não teriam direitos se não fosse Jesus Cristo e sua revolução de amor, que ensinou ame o próximo como eu voz amei.

Edição n. 1355

Compartilhar
PUBLICIDADE