Pesquisar
Close this search box.

Com investimento de R$ 11 milhões, Escola Marcelino ganhará prédio novinho em folha

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Os moradores do jardim Condor, no grande Capela Velha, ganharão um novo cartão postal! E, o melhor! O cartão postal ajudará a transformar a vida de centenas de alunos anualmente. Isto porque o velho prédio que abriga a escola do bairro, a Marcelino Luiz de Andrade, será demolido, dando espaço a uma moderna e encantadora unidade de ensino, que – com certeza – será o ponto de referência daquela comunidade.

Para erguer a nova Escola Marcelino a Prefeitura reservou R$ 11,3 milhões. A licitação para definição da empresa que tocará a obra está marcada para o dia 11 de julho. A edificação terá área construída três vezes maior do que a estrutura atual, passando dos atuais 1.295 metros quadrados para 3.419 metros quadrados.

O projeto da nova Marcelino foi desenvolvido pelos técnicos da Secretaria Municipal de Planejamento (SMPL) e segue a mesma linguagem visual das escolas em construção no município, trazendo uma arquitetura moderna, arrojada, com cores vibrantes, que valorizam a região onde o prédio é edificado.

Com três pisos, a nova Marcelino terá capacidade para atender até 480 alunos. São doze salas, laboratórios, biblioteca, refeitório, área administrativa, entre outros espaços. “Um diferencial desta unidade será o terraço para atividades de recreação no segundo piso e, logo ao lado, um espaço de horta”, explica Lauri Lenz, superintendente de projetos da Prefeitura.

A escola ganhará também quadra coberta, já com o novo padrão de identidade visual da unidade. Além dessa área para prática de atividades poliesportivas, o projeto prevê ainda playground e espaços de integração.

Com investimento de R$ 11 milhões, Escola Marcelino ganhará prédio novinho em folha
Com investimento de R$ 11 milhões, Escola Marcelino ganhará prédio novinho em folha 1

Acessos distintos

O projeto privilegia ainda a segurança de alunos e funcionários. Por isso haverá acessos distintos à unidade. O embarque e desembarque e acesso dos alunos ocorrerá pela entrada localizada na rua Tico-tico. Já o acesso pela rua Periquito será exclusivo para funcionários.

A nova Marcelino contará também com equipamentos que privilegiam a sustentabilidade, promovendo um maior conforto aos usuários. “Além da acessibilidade universal de todos os espaços da escola e os pisos permeáveis na área de pátio, a iluminação e ventilação natural juntamente com métodos para coletar a água da chuva e a energia solar tendem a aumentar o conforto dos alunos e professores e diminuem despesas futuras, gerando maior valorização do espaço”, conclui Lauri.

Edição n. 1366