Pesquisar
Close this search box.

Cursinho SuperAção completa cinco anos em Araucária com novo projeto solidário

Aulas presenciais estão suspensas na pandemia, mas a previsão de retomada é para o 2º semestre. Foto: divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Cursinho SuperAção completa cinco anos em Araucária com novo projeto solidário
Aulas presenciais estão suspensas na pandemia, mas a previsão de retomada é para o 2º semestre. Foto: divulgação

Criado em 2016, durante as ocupações nos colégios estaduais do município, o cursinho SuperAção vem realizando um trabalho social importantíssimo com os alunos que sonham em conquistar uma vaga nas universidades. Voltado aos estudantes em situação de vulnerabilidade social, o projeto teve que se adaptar à nova realidade e está à procura de voluntários para desenvolver um material especial para os vestibulandos.

Formalizado em 2019 como ONG educacional, o SuperAção possui atualmente 40 voluntários, dentre professores e grupos de apoio, além de apoiadores como o Ceebja Araucária, FAE Araucária e a Digital Cópias. Antes da pandemia as aulas do projeto aconteciam no Ceebja, contudo, diante dos obstáculos impostos pelo coronavírus, os encontros passaram a ser online. “Oferecemos as aulas remotas para as turmas já abertas em 2020”, explica Dandie Antunes Bozza, presidente do SuperAção.

As aulas aconteciam nos finais de semana, das 8h às 20h, sem interferir na rotina de estudos regulares dos jovens, contando com as principais disciplinas cobradas nos vestibulares de universidades públicas, privadas e do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Diante da atual realidade da educação, a coordenação do cursinho decidiu não abrir novas turmas em 2021 e desconsiderar o sistema híbrido por dois motivos. “Não teríamos como realizar a entrevista socioeconômica presencial e uma remota seria injusto, uma vez que nosso público é de baixa renda e muitos não teriam acesso à internet de qualidade. Quanto às aulas híbridas, o Ceebja Araucária possui salas pequenas e não conseguiríamos garantir a segurança dos alunos, professores e demais voluntários nessa realidade”, conta o presidente.

Como participar

Criado a partir da iniciativa do professor Rafael Bandeira Soares, o SuperAção atende famílias de estudantes carentes na cidade, portanto, para ingressar no projeto, os jovens passam por uma entrevista socioeconômica e uma prova de conhecimentos sobre o primeiro e o segundo ano do ensino médio. A taxa de inscrição é de R$20, sendo o único valor pago pelos participantes ao longo dos meses de curso. “Novas turmas só serão abertas no segundo semestre do ano, com aulas de semiextensivo, isso se a pandemia estiver controlada”, confirma Dandie.

Voluntários

Mesmo em meio à pandemia, a ONG está buscando auxiliar os estudantes da melhor forma possível. Além do contato para esclarecimento de dúvidas, o SuperAção está à procura de voluntários para a elaboração de um material didático de alta qualidade, contemplando as matérias exigidas nos vestibulares, para disponibilizar aos alunos, e a quem estiver interessado em estudar para as provas.

Segundo Dandie, o projeto está com dificuldades de encontrar professores e graduandos dispostos a se engajar no projeto de forma voluntária. As inscrições começaram em janeiro deste ano e há vagas administrativas. Para conhecer melhor a ONG e até mesmo se tornar um voluntário o e-mail para contato é cursinhoaraucaria@gmail.com. O SuperAção também está nas redes sociais, no Instagram @superacaoaraucaria e no Facebook, como SuperAção Araucária.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1250 – 25/02/2021