Cursos ofertados pela associação de moradores do Rio Negro geram renda extra para donas de casa

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Oferecer capacitação profissional a mulheres em situação de vulnerabilidade social e ajudá-las a empreender e ter renda. Com essa missão, a associação de moradores do Rio Negro (bairro Capela Velha), em parceria com a ONG curitibana “Daqui só se leva o amor”, está proporcionando diversos cursos em áreas como maquiagem, design de sobrancelha, diarista, entre outros.

Em maio teve início o curso de pintura e bordado em panos de prato, que terá duração de cerca de dois meses, tem aulas todas as sextas-feiras e conta com 21 participantes. A presidente da associação de moradores, Juliana Pereira de Lima, conta que a proposta dos cursos é capacitar as mulheres para o mercado de trabalho e fazer com que elas tenham renda extra para o sustento de suas casas. “O curso de panos de prato é totalmente gratuito e elas ainda ganham os materiais utilizados durante as aulas. Com os primeiros panos que produzirem, já podem conseguir uma renda para comprar materiais e iniciar uma pequena produção para ganharem seu próprio dinheiro”, afirma.

Segundo a líder comunitária, a parceria com a ONG de Curitiba tem proporcionado várias oportunidades paras donas de casa que moram no Rio Negro e comunidades vizinhas. “A ONG acredita que a mulher pode ir além e não ficar dependente apenas de doações.

Eles estão sempre trazendo novos cursos de qualificação e a procura é grande. É bonito ver o interesse das mulheres em aprender e querer ter uma renda extra”, afirma Juliana.

Cursos ofertados pela associação de moradores do Rio Negro geram renda extra para donas de casa

Vontade de aprender

Marilda dos Anjos de Lima Santos, 50 anos, é uma das participantes do curso de panos de prato. Com problemas de saúde e responsável pela guarda das duas netas, de 12 e 13 anos, ela não tem condições de trabalhar fora e encontrou no curso uma oportunidade de ganhar um dinheirinho extra. “Aqui em casa apenas meu marido trabalha e quando fiquei sabendo dessa oportunidade, corri fazer minha inscrição. Tivemos apenas uma aula até agora e eu já amei. Quero conseguir fazer muito panos de prato e vender para ajudar nas despesas da casa. Agradeço a Juliana e ao pessoal da ONG, que trouxeram esse curso pra gente”, afirma.

Marilda disse ainda que já fez outros cursos de capacitação promovidos pela associação anteriormente, mas não conseguiu colocar em prática o que aprendeu porque teria que cumprir horário em empresas. “Não posso trabalhar fora e devido ao meu problema de saúde, porém os panos de prato posso fazer em casa mesmo, sem muito esforço. Com o dinheiro que eu ganhar também terei mais condições de pagar meus remédios”, acrescentou.

Assim como a Marilda, a dona de casa Marta da Silva Moraes, 51 anos, disse que está adorando o curso. “Vim do Amazonas e estou morando em Araucária desde 2020. Procuro estar sempre atenta às atividades aqui da comunidade e quando fiquei sabendo do curso, decidi fazer. Estou bastante empolgada, mesmo porque, já tenho alguma experiência com artesanato. Eu e minhas colegas de curso estamos muito felizes e tentando tirar o máximo de proveito das aulas. Espero que o curso continue e dê certo”, comentou.

Edição n. 1365

Compartilhar
PUBLICIDADE