Compartilhe esta notícia

Outro dia, uma amiga me procurou para discutir alternativas de mobilização com vistas a questionar o Comitê de Investimentos do Fundo de Previdência Municipal de Araucária-FPMA, criado através do Decreto Municipal 28.768/15. De imediato concordei com a iniciativa, pois entendo que tanta boa-vontade por parte do Prefeito deve ser vista com cautela por todos, servidores e cidadãos de Araucária. Ocorre que o FPMA já existe há mais de 15 anos e seus investimentos sempre foram decididos por intermédio dos representantes eleitos pelos servidores para o Conselho Administrativo e para o Conselho Fiscal que gerem, também, a estrutura administrativa e a ação dos servidores próprios do FPMA. Se em toda existência do fundo os recursos foram bem aplicados pela estrutura escolhida pelo voto direto dos inscritos, onde está a necessidade e a urgência de passar a responsabilidade da aplicação dos recursos a um comitê com forte presença de indicados pelo chefe do executivo, sem maior debate? Lamentavelmente, por estar com viagem inadiável marcada, não pude emprestar meu apoio à discussão intensa que o tema merece e lembrei a colega da importância de aumentar o esforço do FPMA em envolver os interessados no dia a dia das atividades. Representando entidades ou não, sempre procurei participar dos Congressos do FPMA e já sugeri que sejam enviados correios eletrônicos para todos os inscritos no mesmo divulgando os congressos e outras atividades, mas a medida ainda não foi implantada. Há, porém, uma grande oportunidade acessível aos servidores do quadro geral. É através dela que a participação mais consistente em decisões que afetam seu futuro será possível. No começo de setembro, deverá estar aberto o prazo de inscrição de chapas para disputar as eleições do SIFAR que provavelmente ocorrerão no final de outubro. O sindicato que representa os servidores possui um patrimônio por volta de 2 milhões de reais, mas não vem daí sua principal força. Há um histórico de lutas orientadas a melhorar e qualificar o serviço público, no qual se destaca a conquista e a implantação do PCCV. Não há espaço para os embates político-partidários em favor ou desfavor da eleição ou reeleição de quaisquer políticos ou de seus grupos. Vale destacar que o equilíbrio financeiro do FPMA é importante para os servidores, inclusive para os aposentados, mas é fundamental para a saúde financeira do Município de Araucária. Se os recursos do FPMA forem mal aplicados, verbas de custeio e investimento do município deverão ser destinadas ao pagamento das aposentadorias e pensões. Portanto, servidores do quadro geral, aproveitem a ocasião para articular chapas à direção do SIFAR e garantam a adequação deste importante instrumento de luta. Só a organização dá voz ativa aos interesses da maioria. Organização mal-ajambrada, porém, produz apenas barulho. Sem o interesse e disposição de agir dos mais aptos e capacitados, a direção resta nas mãos de despreparados.

Compartilhe esta notícia