Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

O Real Grove, por exemplo, tentará vencer com a diferença de três gols para continuar na competição
O Real Grove, por exemplo, tentará vencer com a diferença de três gols para continuar na competição

Chegou o momento de conhecer os melhores da Segunda Divisão de Amadores 2015. Para isso, os oito times que continuam na competição entram em campo neste domingo, 7 de junho, e prometem jogos de tirar o fôlego.

Os primeiros a entrar em campo no Estádio Pedro Nolasco Pizzato serão as equipes Araucária e União Califórnia, com chances para os dois lados. De acordo com Daniel Kochmann, presidente da Liga Desportiva do município, isso acontece porque as equipes fizeram um grande jogo no último fim de semana e quase o Califórnia tirou a vantagem que o adversário tinha por ter vencido sua chave na 1ª fase. “O jogo acabou terminando com o empate de 3×3, então o Araucária precisa somente de outro empate, enquanto o Cali­fórnia precisa vencer com a diferença de um gol”, adianta o presidente.

Já às 15h30 será a vez de o América lutar pela vantagem perdida. “Ele tinha a oportunidade de jogar por empate, mas perdeu para o Rolesul na última semana e agora terá que vencer o jogo e conseguir a diferença no saldo”, informa Daniel, que convida todos os torcedores para acompanharem as disputas e incentivarem os jogadores.

Além desses confrontos, as equipes Real Madrid e América também prometem lutar pela vaga e dar um grande show de bola no Estádio Municipal Emílio Gunha. Afinal, depois de o América empatar o jogo no segundo tempo e ainda marcar o gol da vitória aos 38 minutos, a torcida conta com a equipe e espera o empate do América ou a virada do Real. “Vamos ver o que vai aconte­cer”, adianta o presidente.

Para fechar a rodada, o Real Grove pretende mostrar que é possível levar a melhor com a diferença de três gols. “Na semana passada, o Costeira venceu por 2×0, então como ele só precisava de um empate, a situação do seu adversário será bem complicada, mas futebol é futebol, então tudo pode acontecer”, finaliza Daniel.

Eles estão à frente!

Marcos Batista  (Dentinho) lidera o Internacional F.C. com o apoio do amigo Roberto Fagundes
Marcos Batista
(Dentinho) lidera o Internacional F.C. com o apoio do amigo Roberto Fagundes

Para que os 25 times da Segundona 2015 se organizem, treinem e estejam preparados para fazer a alegria da torcida nos estádios da cidade, eles precisam de uma pessoa que grita, se irrita, pega no pé e os incentiva. Por isso, o Jornal O Popular do Paraná vai conversar este ano com alguns desses técnicos, e o escolhido para esta edição foi o treinador Marcos William Cardoso Batista, um dos treinadores do Internacional F.C.

Seu apelido? Dentinho.
Idade? Tenho 30 anos.
Onde mora? No Costeira.
O que faz da vida? Atuou como líder de produção.
Joga futebol desde quando? Comecei a jogar no colégio, mas a só paixão se tornou mais forte quando fui chamado para treinar em uma escolinha na cidade de Quitandinha. Eu tinha uns 13 anos.
Principais times em que passou: Eu defendi o time de Quitandinha em grandes campeonatos como o Intermunicipal até meus 16 anos, quando vim para Araucária. Aqui, tive a oportunidade de jogar nas equipes Independente União Fonte Nova, Maranhão, Seleto, no extinto União Planalto, Três Jardins e agora no Internacional.
Quando começou a atuar como técnico? Quando passei por uma cirurgia na coluna há quatro anos. Então, comecei a treinar o Seleto, o União Planalto, ajudei o Três Jardins e cheguei no Internacional.
O que achou da competição deste ano? Nós estávamos esperando a classificação, mas tivemos muitas falhas na equipe, então acabamos perdendo a classificação por apenas um ponto. Agora, espero manter a mesma base pro ano que vem e ainda receber novos jogadores para fortalecer mais o grupo.
Agradecimentos: Quero agradecer ao colaborador Marcelo Murin, ao Daniel Kochmann e ao Idu, que sempre nos incentivam. Também agradeço a todos os atletas que se empenharam nesse torneio e, principalmente, ao Roberto, que treina a equipe comigo e tem me ensinado muito.

Texto: Raquel Derevecki / FOTOS: EVERSON SANTOS

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM