As duas vítimas foram mortas com vários tiros
As duas vítimas foram mortas com vários tiros

Um provável acerto de contas é a principal linha de investigação que a Polícia Civil segue no duplo homicídio ocorrido na noite de domingo, 26 de outubro, por volta das 20h30, na rua do Bosque, invasão da Portelinha, no jardim Arvoredo. Eder Alves de Oliveira, 17 anos, foi morto com quatro disparos e Jessé Marcondes Pinto, 28 anos, levou cinco balaços.

Segundo a equipe de investigação da Delegacia de Polícia, a principal dúvida é sobre qual dos dois seria o alvo do ou dos assassinos. “As duas vítimas tinham passagens pela polícia. O menor Éder respondia por ato infracional porque se envolveu em um delito envolvendo um carro roubado e Jessé tem passagem por homicídio”, disse o escrivão Mateus Faria.

Pelo crime de homicídio, Jessé foi julgado no último dia 3 de setembro, chegou a ser condenado pela morte de Diego Alexandre da Silva Santos, em agosto de 2012, e respondia em liberdade. Isso porque o júri condenou o réu a sete anos de reclusão em regime inicial semi-aberto, mas como ele já estava preso desde julho de 2013, cumpria o restante da pena em regime aberto.

Segundo testemunhas, a casa da Portelinha onde o crime ocorreu, costumava ser usada por usuários de drogas.

Texto: Maurenn Bernardo / Foto: Marco Charneski

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp