fbpx
É preso suposto envolvido na morte de irmãos no Capela Velha, O Popular do Paraná
Eduardo está na mesma cela de Gago

 

Na manhã da última terça-feira, 7 de agosto, foi preso Eduardo Erdman, 20 anos, supostamente envolvido na morte dos irmãos Richard Wesley Frediani e Matheus Felipe Frediani, em 16 de julho, no Capela Velha.

A equipe de investigação da Delegacia de Polícia Civil de Araucária apurou um possível envolvimento de Eduardo com a gangue de Rodrigo de Oliveira Camargo, conhecido como “Gago”. Na segunda-feira da semana passada, amigos de Gago, Daymon Eduardo Lima de Souza e Renan Alves de Oliveira foram assassinados em uma residência e em uma mercearia no bairro Porto das Laranjeiras.

Também, conforme levantado pela DP, Renan seria um dos autores do assassinato dos irmãos. Isto porque eles seriam amigos de Kalahan James Lhano Simões, também morto em troca de tiros com policiais na semana passada. Kalahan seria um dos comandos da gangue rival à de Gago e, conforme informações, Kalahan também seria o autor da morte da esposa e da filha de Gago no começo deste ano.

Conforme o próprio Eduardo relatou, poucos dias após o duplo homicídio, ele foi para a casa de parentes no município de Agudos do Sul, onde ficou escondido até o início desta semana. Ele afirmou ter fugido para lá porque estaria sendo ameaçado por Chrytopher Tavares Nassif Langner, conhecido como “Kizo”, e Alexsandro Pereira da Silva, conhecido como “Paraguayo”, ambos já presos na mesma situação em que aconteceram as mortes na semana passada.

Eduardo disse que achava que estava sendo ameaçado porque trabalhava como cuidador de carros na danceteria Play, local que, segundo ele, alguns policiais frequentavam. “O Paraguayo achava que eu repassava informações para esses policiais. Por isso fiquei escondido em outra cidade”, afirmou.

Ele também declarou não ter nenhuma ligação com a morte dos irmãos, contudo disse que os viu na noite do crime, horas antes de serem mortos. “Eu estava na festa no Capela Velha e desconfiei que eles seriam mortos quando vi o cabo da arma com outra pessoa que estava no grupo”, apontou.

Contudo, conforme relatos de testemunhas e denúncias anônimas, bem como o trabalho de investigação feito nas últimas semanas, a polícia acredita que Eduardo estaria com Renan no duplo homicídio. Ainda, acredita-se que Eduardo poderia ser outro alvo da gangue de Kalahan na segunda-feira retrasada.

Já a mãe de Eduardo, comentou que o filho era bem amigo de Renan. Para ela, o filho estava sendo ameaçado porque poderia estar devendo dinheiro pela compra de drogas, visto que ele seria usuário de maconha. Uma familiar de Eduardo disse ainda que nos últimos dias ele estava trabalhando na roça e que não estaria fazendo uso da droga.

Na DP, para evitar conflitos, Kizo e Paraguayo estão em uma cela afastada da que encontram-se Gago e Eduardo.

Foto: divulgação

Publicado na edição 1125 – 09/08/18

VEJA TAMBÉM

Compartilhe