Edilson Bueno: Os dois tríplex do Lula

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Lula tem um triplex eleitoral no Brasil (2002/06/22), e recebeu outro triplex padrão presidencial agora em 2023.

Em 9/9/23, Lula assumiu a presidência do G20, um mimo que os poderosos países ofereceram a maior liderança política do Sul Global.

Como Lula havia voltado a Presidência do Brasil no voto e havia assumido a presidência do Mercosul em 4 de julho acumulou três faixas presidências neste período, espécie de Ditador da Democracia, afinal o tríplex foi obtido por critérios democráticos.

Países ricos cunharam a expressão “terceiro mundo” para diferenciar quem não era do G7. Mais tarde ampliaram o clube para G20, e mudaram os pobres para “em desenvolvimento”, ai entrou o Lula e foi criado o BRICS pra sair da mesmice, afinal quem não está em desenvolvimento?

O termo “Sul Global” não é geográfico. Na verdade, países do Sul Global como China e Índia nem estão no hemisfério sul. São países politicamente semelhantes. Tudo começou em setembro de 2006, às margens do falatório da ONU, sempre subordinado a interesse de americano. Lula conversou em separado com os presidentes Dmitry Medvedev da Rússia, Manmohan Singh da Índia e Hu Jintao da China. Dali marcaram a primeira cúpula do BRIC, em Yekaterinburg, Rússia, em 16 de junho de 2009, quando foi realizada uma reunião diplomática em grande escala entre os quatro membros, iniciando assim a libertação da economia mundial em relação ao poderio do asfixiante dólar americano.

O foco da cúpula de melhorar a situação econômica global e reformar as finanças mundiais, além de discutir como os quatro países poderiam cooperar acabou desdolarizando a economia mundial.

Edição n.º 1382

Compartilhar
PUBLICIDADE