EJA: Educação ao longo da vida

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Quantas vezes já ouvimos essa frase: “Nunca é tarde para estudar”? A Educação de Jovens e Adultos (EJA), ofertada pelo município e norteada pela Resolução n° 08/2021 do Conselho Municipal de Educação, traz essa oportunidade para os diversos sujeitos da sociedade que não conseguiram frequentar ou concluir o ensino fundamental regular, por uma infinidade de motivos. Porém, esses são sujeitos que estão sendo educados em diferentes esferas sociais, nas quais encontram-se inseridos, e buscam uma formação para ampliar seus conhecimentos e, também, muitas vezes, visam à certificação para a ascensão no mercado de trabalho.

A EJA é cheia de histórias lindas, muitas comoventes, de relatos cheios de emoções, de sonhos que, por algum motivo, tiveram de ser adiados, mas nunca abandonados. Assim nos explica Miguel Arroyo: Os jovens-adultos populares não são acidentados ocasionais que, gratuitamente, abandonaram a escola. Esses jovens e adultos repetem histórias longas de negação de direitos. Histórias que são coletivas. As mesmas vivenciadas por seus pais e avós; por sua raça, gênero, etnia e classe social. (ARROYO, 2005, p. 30).

Trabalhar com a Educação de Jovens e Adultos é um aprendizado para todos. Não somente ensinamos, mas também aprendemos uns com os outros, trocamos experiências de vida. Pois a Educação de Jovens e Adultos, entendida como Paulo Freire defendeu, é um processo de ensino e aprendizagem ao longo da vida, de formação humana em sua plenitude.

Na Rede Municipal de Araucária, a EJA atende estudantes de várias faixas etárias, pois, a partir de 15 anos, já podem procurar uma escola que ofereça essa modalidade de ensino, contemplando até o público da terceira idade. E as escolas que oferecem essa modalidade em nosso município são: Escola Municipal Arlindo Milton Druszcz, Escola Municipal Ibraim Antonio Mansur, Escola Municipal Silda Sally Wille Ehlke, Escola Municipal Sebastião Tavares, Escola Municipal Terezinha Mariano Theobald, Escola Municipal Irmã Elizabeth Werka, Escola Municipal Ayrton Senna da Silva (essa entrará em reforma a partir do ano que vem, por esse motivo será ofertado nas escolas próximas que já possuem turmas).

Portanto, refletir sobre a EJA é pensar em oportunizar práticas pedagógicas específicas que possibilitem o acesso ao conhecimento, à cultura, às linguagens e, principalmente, à consciência crítica, como oportunidade de formação integral e plena ao longo da vida.

Texto de: Silvia Regina Pacheco de Camargo e Vera Lucia Andrade Leite.

Compartilhar
PUBLICIDADE