Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Jair Godoy foi condenado a 15 anos e 9 meses de prisão em regime fechado, pelo assassinato do empresário Dirceu Pazini, dono da Toque de Midas, em 20 de fevereiro de 2008, na então sede da empresa, localizada na Avenida Centenário, no bairro Barigui.

A condenação foi anunciada já tarde da noite da última segunda-feira, 22 de novembro, após mais de dez horas de debates e oitivas. Apesar de condenado, Jair não vai iniciar o cumprimento da pena neste momento. Isto porque, como respondeu a boa parte do processo em liberdade, a legislação brasileira lhe concede o direito de recorrer da decisão do júri popular fora da cadeia. Ele só deve ir para trás das grades após esgotadas todas as possibilidades de recurso.

O primeiro julgamento de Jair Godoy estava marcado para o dia 23 de setembro, foi redesignado para 18 de novembro. Porém nesta segunda data o réu não compareceu porque, segundo sua defesa, não teria sido intimado. Nesta segunda-feira, 22, a sessão finalmente ocorreu.

O crime

Foto: Arquivo Jornal O Popular

No dia dos fatos, por volta das 13h30, Jair, um cliente da Toque de Midas, veio de Goiânia para Araucária e percorreu mais de 1.200km, isso porque estaria insatisfeito com a entrega de um equipamento fornecido pela empresa da vítima, Dirceu Pazini. Porém, quando estavam dentro do escritório, finalizando as negociações, Jair teria sacado uma arma e disparado dois tiros contra Dirceu, causando a sua morte. Na sequência, segundo os autos, ele fugiu com a ajuda de um motociclista, que o aguardava do lado de fora do estabelecimento.

Segundo júri

Na terça-feira, 23, quem sentou no banco dos réus foi Luiz Fernando Diniz da Silva, acusado de tentativa de homicídio contra a ex-companheira Mylena dos Santos Deucher e a ex-sogra Eliane Ferreira dos Santos. O crime ocorreu em 29 de março de 2020, no bairro Capela Velha. Luiz foi absolvido pelo Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Araucária.

O crime

No dia dos fatos, Luiz Fernando pulou o muro e invadiu a casa da ex-companheira, Mylena dos Santos Deucher, alegando que queria ver os filhos. Após uma discussão e ameaças, ele efetuou um disparo de arma de fogo, porém Mylena e a mãe Eliane conseguiram entrar na residência e fechar a porta.

Luiz então efetuou mais três disparos que, segundo a acusação, tinham a intenção de atingir Mylena. Porém os tiros transpassaram a porta e dois deles acabaram atingindo a ex-sogra Eliane.

Publicado na edição 1289 – 25/11/2021

VEJA TAMBÉM