O ex-juiz federal Sérgio Moro esteve em Araucária na última segunda-feira, 1º de agosto. Ainda como pré-candidato, ele visitou a redação do jornal O Popular e falou sobre como pretende pautar sua atuação no Senado Federal, caso eleito. Em seguida, ele, que também é ex-ministro da Justiça, participou de evento na sede da Prefeitura e almoçou com lideranças na Churrascaria Cristal.

Durante sua visita ao O Popular, Sérgio Moro falou da importância de Araucária no cenário paranaense e nacional e relembrou que, em certa oportunidade, quando estava à auxiliando o Supremo Tribunal Federal (STF) como juiz analisou processos que discutiam o derramamento de petróleo no Rio Iguaçu, em 2.000. O desastre ambiental gerou uma indenização recente superior a R$ 1 bilhão. O valor está sendo pago pela Petrobrás em quatro parcelas e a Prefeitura Araucária tem lutado para que parte desse dinheiro seja efetivamente investido na cidade.

Em entrevista concedida ao vivo diretamente da redação de O Popular, Moro reforçou seu compromisso com as bandeiras que fizeram com que ele se tornasse mundialmente conhecido, como o combate a corrupção e segurança pública. O ex-ministro, porém, pontuou que sabe que, uma vez eleito, terá pela frente discussões importantes como representante do Paraná em Brasília. Uma delas é a reforma tributária. Questionado sobre seu posicionamento a respeito de mudanças em alíquotas, como a do ICMS, a qual impacta diretamente no orçamento de cidades como Araucária, Moro disse entender que a reforma tributária é vital para a economia brasileira. “Hoje o sistema tributário brasileiro é muito complexo, com os estados tendo alíquotas diferentes para um mesmo tributo. Precisamos facilitar isso, mas sem prejudicar os municípios. Defendo que haja regras de transição, até para que as prefeituras possam trabalhar com previsibilidade orçamentária”, pontuou.

Moro foi perguntado também sobre como tem sido a receptividade em suas andanças pelo Paraná, ainda mais num cenário político tão polarizado. De acordo com ele, o contato com a população tem sido excelente e que tem visto nas conversas com as pessoas que elas só querem um governo que crie condições de vida melhor para todos.

Outro ponto abordado na entrevista com o ex-magistrado foi como seria ser senador num país eventualmente presidido por Luís Inácio Lula da Silva (PT). Ele afirmou que jamais pessoalizou as decisões judiciais que proferiu e que elas foram dadas com base nas provas contidas nos processos. “Eu considero um desastre para o país uma eleição do Lula ou do Bolsonaro. Mas todos sabem como trabalho. Eu exercerei o meu mandato, se a população paranaense me der esse orgulho, de maneira independente. Até porque todos conhecem a minha história e sabem que eu não me vendo ou me troco por cargos”, enfatizou.

Sobre a possibilidade de dividir o Congresso Nacional com parlamentares que eventualmente ele já tenha determinado a prisão, Moro disse que, se isso acontecer, ele estará tranquilo e que o constrangimento jamais será dele e sim, talvez, de quem foi preso.

Após a entrevista ao O Popular, Moro foi acompanhado pelo secretário de Governo, Genildo Carvalho, que é um dos responsáveis pela coordenação da campanha do ex-ministro na cidade, até a sede da Prefeitura de Araucária. Lá, foi recebido pelo prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) e secretário municipais.

No encontro, Hissam relatou algumas características da região e destacou o desenvolvimento de Araucária nos últimos anos, especialmente no transporte urbano. “Temos hoje a menor tarifa de ônibus do Paraná, 95 ônibus novos com wifi e tomadas para carregar o celular, alguns, inclusive com ar condicionado. Mãe que vai levar ou buscar os filhos na escola, não precisa pagar passagem também”, destacou.

Moro, por sua vez, agradeceu a receptividade e garantiu que será um senador itinerante, sempre presente em todas as regiões do Paraná, entendendo as necessidades de cada cidade. “Precisamos estar em permanente conexão com as realidades locais e pensar no futuro”, resumiu.

Candidatura de Moro ao Senado foi oficializada no dia 2 de agosto

Um dia após visitar Araucária, Sérgio Moro participou da convenção estadual do União Brasil, que foi realizada em Curitiba na terça-feira, 2 de agosto. Lá, ele teve seu nome oficializado como candidato ao Senado pelo partido.

Falando aos presentes, ele destacou sua persistência e disposição para lutar pela única vaga em disputa nestas eleições ao Senado Federal. “O que aprendi ao longo desses últimos anos é que não tem sonho impossível”, enfatizou.

Na corrida ao Senado, Moro terá como primeiro suplente Luís Felipe Cunha, e segundo suplente, Ricardo Augusto Barros.

Texto: Waldiclei Barboza

VEJA TAMBÉM

Compartilhe