Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Os jogadores do Rolesul garantiram o empate durante os acréscimos da partida
Os jogadores do Rolesul garantiram o empate durante os acréscimos da partida

A vontade era vencer a primeira partida da semifinal com um placar elástico para voltar aos gra­mados com tranquilidade nos jogos de volta. No entanto, os confrontos do último domingo, 13 de junho, foram mais difíceis do que os semifinalistas da Segundona 2015 esperavam, e nenhuma equipe alcançou o objetivo proposto.

Às 13h30, por exemplo, os times Chantili e Araucária realizaram uma grande partida no Estádio Municipal Emílio Gunha, mas a torcida não teve nenhuma oportunidade de comemorar o esperado gol. “Foi um jogo muito disputado porque as duas equipes estão bem montadas e treinadas, então o mais perto que tivemos de gol foi um chute de longa distância do adversário e um chute nosso da linha, que acabou indo pra fora”, lamenta o técnico do Araucária, Luiz Artur Costa.

No entanto, ele garante que esse placar de 0x0 definiu bem a partida e deixou claro que os dois concorrentes estão prontos para subir para a Primeirona e lutar pelo título da Segunda Divisão. “Então, com certeza, teremos uma grande final!”, adianta.

Chantili e Araucária realizaram um jogo muito equilibrado
Chantili e Araucária realizaram um jogo muito equilibrado

Depois dessa partida foi a vez de as equipes Real Madrid e Rolesul se enfrentarem. “Lembrando que o Rolesul é estreante na competição e quer fazer bonito, enquanto o Real Madrid caiu da Primeira ano passado e luta pra subir novamente”, comenta Daniel Kochmann, presidente da Liga Desportiva de Araucária.

Por isso, a torcida já sabia que o jogo seria disputado e estava pronta para enfrentar o resultado. “O Real Madrid é mais experiente, então abriu o placar aos 30 minutos do primeiro tempo e segurou as pontas depois”, conta o presidente. “Só que nós lutamos até o fim e conseguimos um empate suado nos acréscimos”, comemora Carlos Roberto dos Santos, técnico do Rolesul. Segundo ele, esse não era o resultado esperado, mas a equipe ficou animada com o empate e está pronta para voltar ao gramado com mais força na semana que vem.

Com equipes animadas assim, a promessa é de grandes jogos e, por isso, toda comunidade é convidada a torcer pelos times e incentivar os jogadores nessa reta final.
pág 24_25 esporte.indd

Eles estão à frente!

Zair Medeiros divide seu tempo entre o trabalho de pintor e a liderança do Chantili
Zair Medeiros divide seu tempo entre o trabalho de pintor e a liderança do Chantili

Para que os 25 times da Segundona 2015 se organizem, treinem e estejam preparados para fazer a alegria da torcida nos estádios da cidade, eles precisam de uma pessoa que grita, se irrita, pega no pé e os incentiva. Por isso, o Jornal O Popular do Paraná está conversando este ano com alguns desses técnicos, e o escolhido para esta edição foi o Zair Medeiros, treinador do Chantili Futebol Clube.

Seu apelido? Gaúcho.
Idade? 50 anos.
Onde mora? Jardim Maranhão, no Costeira.
O que faz da vida? Pintor.
Joga futebol desde quando? Pra falar a verdade, nunca fui jogador de futebol, pois só joguei nos tempos de escola. Então, acabei começando direto como técnico brincando nos campeonatos de bairro que eu organizava e logo começaram a ver meu trabalho.
Principais times em que passou: Já liderei o Norma aqui do bairro, toquei o União Itália na Primeira Divisão do ano passado, cuido do Chantili há três anos e vou pegar o Juventus pra valer na Primeira deste ano.
O que achou da competição deste ano? A gente chegou na semifinal do ano passado, então este ano decidimos montar uma equipe mais forte pra chegar na final e acreditamos que vamos conseguir. Claro que respeitamos nosso adversário dessa semifinal, mas também sabemos que o resultado no futebol pode variar de acordo com o momento. Então, acredito que vamos chegar longe.
Agradecimentos: Agradeço ao Material de Construção Alves Costa, ao Giona, ao amigo Dilson (Biônico), nosso presidente Paulo Lopes que fez as correrias, ao Daniel da Liga por ter nos convidado, a todos que nos apoiam e aos atletas que se empenharam para que essa fosse nossa.

Texto: Raquel Derevecki / FOTOS: Everson Santos

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM