Recuperação está sendo feita em toda a extensão da Estrada de Guajuvira. Foto: Marco Charneski

A execução da obra de recape da Estrada de Guajuvira, uma das mais icônicas de Araucária, sempre foi muito aguardada pela comunidade que reside naquela localidade rural. A promessa sempre esteve na boca de muitos candidatos a prefeito, mas nunca passou disso apenas: promessa.

Justamente por isso, em dezembro último, quando finalmente o prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) assinou o contrato com Caravaggio Construtora Ltda. para realização dessa obra teve colono que não acreditou. Tão desacreditados estavam que muitos acharam que, no curso da execução do asfalto, algum problema aconteceria.

Hoje, dois meses depois da assinatura do contrato, quem trafega pela Rodovia Euclides Gonçalves Ferreira, ou Estrada de Guajuvira para os íntimos, e estava descrente fica encantado. E fica encantado porque a Caravaggio levou apenas sessenta dias para fresar e trocar a capa asfáltica dos quase 9 quilômetros de extensão da via, começando na Rodovia do Xisto e terminando no Distrito de Guajuvira.

Não há precedentes em Araucária de uma empreiteira contratada pela Prefeitura que tenha executado tantos quilômetros de pavimento em tão pouco tempo. Obviamente, a obra ainda não foi concluída, já que os serviços contratados pela Secretaria Municipal de Obras Públicas (SMOP) incluem também toda a parte de colocação de sarjetas, drenagem, ensaios e sinalização de trânsito. Porém, a execução da fresa da pista e a colocação do Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), o famoso asfalto definitivo, garantem ao motorista – desde já – o conforto em poder trafegar numa pista lisinha, que danifica menos o veículo, aumentando a segurança ao dirigir. “Ainda temos alguns serviços complementares que precisam ser realizados, mas o escopo principal, que é a pavimentação da estrada e sinalização, concluímos esta semana”, explicou Felipe Cortese Varisco, um dos responsáveis pela Caravaggio.

Quase todos os 9km da pista já receberam nova capa. Foto: Marco Charneski

Ainda segundo ele, o que possibilita essa agilidade na execução da obra é o fato de a empresa possuir uma usina própria de asfalto. “Como temos nossa própria usina, não dependemos de terceiros e nem do cronograma dessas empresas. Assim, conseguimos adiantar o horário de usinagem do asfalto. Nessa obra, por exemplo, aplicamos algo em torno de 400 toneladas de pavimento por dia”, detalha.

Ele explica ainda que a execução da fresa e recape em toda a extensão da pista de forma contínua também facilita a execução dos outros serviços. “Para trabalharmos com a parte de colocação das canaletas, precisamos estar com a capa asfáltica pronta. E como já a colocamos em toda a extensão, podemos focar agora, sem a necessidade de mudança de equipes, na conclusão dos serviços complementares. Isso facilita a organização do nosso cronograma de execução e garante desde já a melhoria das condições de trafegabilidade da pista para a população” ensinou.

Obra

O investimento para revitalização da Estrada de Guajuvira foi estimado pela Prefeitura em R$ 4.703.323,32. Porém, a Caravaggio venceu a concorrência com o preço de R$ 4.265.321,77, ou seja, ofereceu um desconto de R$ 438 mil. A empresa tinha 9 meses para concluir os serviços. Porém, considerando o andamento dos trabalhos, é bem provável que ela seja entregue em definitivo bem antes de outubro. O local receberá mais de 54 mil metros quadrados de pavimento, isto ao longo de seus exatos 8.892 metros de extensão.

Texto: Waldiclei Barboza

Publicado na edição 1300 – 24/02/2022

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe