fbpx

Às 06h30 de sábado, 12 de novembro, Gilmar Antonio Spena, 50 anos, deu entrada no Hospital Municipal de Araucária (HMA) com ferimentos por arma de fogo. Policiais foram acionados para dirigirem-se ao local, mas o indivíduo não estava consciente. Durante a tarde, retornaram ao hospital e então foram conversar com Gilmar, que contou como tudo aconteceu.

Segundo ele, por volta das 06h10, quando saia de sua casa para ir trabalhar em Curitiba, observou um veículo Hyndai HB20, cor preta, com os vidros escuros e faróis acesos parado na esquina de sua residência. A vítima notou que ele o seguiu e tentou fechá-lo próximo ao mercado Três Estrelas, na rua Minas Gerais. Adiante, em frente ao Giona Materiais de Construção, localizado na avenida Manoel Ribas, quem estava no HB20 conseguiu, de fato, fechar o carro de Gilmar. Neste momento, um homem que aparentava ter 20 anos, de estatura alta e com boné vermelho desceu do carro e veio em sua direção. A vítima deu a ré, na tentativa de abrir espaço, mas ouviu disparos e quando olhou para baixo percebeu que estava sangrando e que um dos vidros do carro estava quebrado.

O senhor Gilmar veio em alta velocidade ao HMA pedir socorro, onde passou por cirur­gia para retirada de projétil em seu ombro. Ele foi atingido por dois tiros no ombro esquerdo, dois tiros passaram de raspão em sua perna e ainda mais um dis­paro atingiu seu punho causando fratura exposta. A perícia identificou ainda sete perfurações de possível munição ponto 40 no carro dele.

A vítima também relatou que desconfia que a mandante do crime possa ser sua ex-esposa, visto que um dia antes ela apresentou comportamento estranho do habitual e que há cerca de dois anos eles estão separados, mas apenas moram juntos. Conforme informou Gilmar, sua ex-esposa já vinha o ameaçando de morte há algum tempo, visto que ela sofre de bipolaridade.

Texto: Rafaela Carvalho

VEJA TAMBÉM

Compartilhe