Araucária PR, , 12°C

Escolas perecem por falta de estrutura

Em uma das instituições, a calçada quebrada teria provocado acidentes
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Escolas perecem por falta de estrutura
Em uma das instituições, a calçada quebrada teria provocado acidentes

A situação em algumas escolas municipais de Araucária não está nada fácil. Com estruturas precárias, falta de materiais de limpeza, equipamentos de cozinha deteriorados, entre outros problemas, alguns diretores estão tendo que rebolar e, em alguns casos, tirar dinheiro do próprio bolso para manter a instituição funcionando.
“Estamos sem freezer para armazenar os alimentos das crianças, o fogão está caindo os pedaços, o portão tem buracos, a calçada por onde os alunos entram está quebrada, inclusive algumas pessoas já se machucaram por conta disso. A escola está precisando urgente de serviços de reparos, manutenção e reposição de materiais”, comentou o diretor de uma escola, que preferiu não se identificar.
Em outra escola, a direção disse que salas, banheiros e pátio estão com as lâmpadas queimadas faz tempo e a Prefeitura não faz a troca. “Tudo isso traz insegurança para os alunos. São itens de responsabilidade da Secretaria de Educação, não entendo porque estão deixando as escolas nesse estado. Conversamos com o secretário de Educação, Henrique Theobald e este nos informou que a empresa responsável pelos serviços foi notificada e autuada pela Prefeitura por não estar cumprindo cláusulas do contrato referente ao fornecimento de materiais de limpeza.

Também disse que a Prefeitura está tomando as providências para resolver este problema”, comentou.
Em uma das instituições, representantes do Conselho Escolar, alegaram que desde o começo do ano, apenas 30% do material de limpeza foi entregue. Disse ainda que a situação já foi comunicada à Ouvidoria da Prefeitura, mas que até o momento, nada foi feito.
Caso isolado
A Prefeitura ressalta que a maioria dos problemas citados é restrita a uma unidade de educação. Em parceria com a Secretaria de Obras, a Educação está realizando um mutirão para resolver manutenções básicas nas escolas e CMEIs.

Como exemplo, a SMED já investiu R$ 90 mil em lâmpadas para atender a demanda das unidades educacionais que solicitaram. Essas unidades também têm prioridade no atendimento das roçadas realizadas pela Secretaria de Obras.

Sobre a falta de produtos de limpeza, a secretaria informou que a licitação vigente prevê uma quantidade de produtos que não atende à necessidade atual das unidades e que, nos próximos meses, uma nova licitação ocorrerá e a quantidade de produtos requeridos será maior. A Secretaria de Educação tem contato direto com os diretores das unidades educacionais que podem fazer a solicitação de produtos ou serviços por meio de ofício ou até mesmo via mensagem de celular.

Foto: Divulgação